Mary Donaldson: a inusitada história da advogada que virou princesa

Do bar ao palácio
Um príncipe em um bar
Namoro secreto
Casamento Real
A noiva
Origem
Irmãos
Do Texas a Hobart
Período escolar
Talentos
Educação Superior
Pós-graduação
Profissional de sucesso
Morte da mãe
Estagiária
Tour pelo mundo
Retorno à Austrália
Pai viúvo
Professora de inglés
Primeiro filho
A chegada de uma menina
The Mary Foundation
Preocupação com as mulheres
Preocupação com doenças
Mulher do ano
Mais filhos
Ícone da moda
Mary Donaldson e os refugiados
Prêmios Bambi
Contra o bullying escolar
Apoio ao coletivo LGBTQ+
Guarda Nacional
Biografias e filme sobre Mary Donaldson
Viagem à Holanda
Referência familiar
Uma história de conto de fadas
Do bar ao palácio

A princesa da Dinamarca, Mary Elizabeth Donaldson, é um ícone da moda e referência em ajuda humanitária. Mas antes de virar uma personalidade conhecida no mundo, sua vida era bem diferente.

Um príncipe em um bar

A reviravolta aconteceu em Sidney, no dia 16 de setembro de 2000. Mary Donaldson decidiu sair de casa para ir a uma festa com alguns amigos. Frederik da Dinamarca, que estava na cidade para acompanhar as Olimpíadas de Verão, também. E, em um bar chamado Slip Inn, os dois se conheceram. O príncipe se apresentou àquela jovem australiana como Fred e a conexão entre os dois foi imediata.

Namoro secreto

A partir daquele dia, Frederik e Mary mantiveram um relacionamento à distância. De vez em quando, o príncipe viajava à Austrália para visitar a amada. Até que, em 2001, a revista Billed Bladet revelou seu nome.

Casamento Real

O casal finalmente deixou-se ver em público e, pouco tempo depois, anunciou oficialmente seu compromisso. No dia 14 de maio de 2004, Mary Elizabeth Donaldson e o príncipe Frederik da Dinamarca se casaram na Catedral de Copenhague. A cerimônia foi transmitida, ao vivo, pela televisão nacional.

A noiva

Seu vestido de noiva foi desenhado pelo estilista dinamarquês Uffe Frank. O véu pertencia à realeza do país, há mais de 100 anos. Era uma verdadeira relíquia. A tiara, de diamantes, foi um presente da rainha Margrethe II.

Origem

Mary Donaldson nasceu na cidade de Hobart, na Austrália, no dia 5 de fevereiro de 1972. Seus pais são escoceses: a assistente executiva Henrietta Clark Donaldson (falecida) e o professor de matemática e ex-reitor John Dalgleish Donaldson.

Irmãos

Mary Donaldson é a caçula de 4 irmãos. Dividiu a infância com Jane Alison Stephens (1965), Patricia Anne Bailey (1968) e John Stuart Donaldson (1970).

Do Texas a Hobart

Até 1975, Mary morou em Houston (EUA) e frequentou a Clear Lake City Elementary School. Depois disso, a família voltou à Austrália, onde a atual princesa continuou sua formação primária.

Período escolar

Mary começou o Ensino Médio em 1983 na Taroona Highschool e continuou seus estudos no Hobart Matriculation College.

Talentos

Ainda muito jovem, estudou música e aprendeu a tocar piano e clarinete. Também gostava dos esportes e chegou a ser capitã do time feminino de hockey, além de jogar basquete e fazer natação.

Educação Superior

A princesa entrou na Universidade da Tasmânia em 1989 e graduou-se em 1994, em Direito e Comércio. Nesta época, Mary namorou Brent Annells. O relacionamento durou sete anos.

Pós-graduação

A formação de Mary Donaldson não acabou aí. Entre 1994 e 1996, ela fez duas pós-graduações: uma em publicidade e outra em marketing, recebendo o diploma dos respectivos cursos pela Federação de Publicidade da Austrália e pela Associação Australiana de Marketing Direto.

Profissional de sucesso

Dona de um currículo profissional impecável, Mary Donaldson trabalhou em diversas empresas de publicidade como executiva de contas.

Morte da mãe

Em 1997, quando Mary Donaldson tinha 25 anos, sua mãe morreu depois de ser submetida a uma cirurgia de coração. A princesa declarou à revista Australia Women’s Weekly: “Adoraria ter passado mais tempo com a minha mãe, ela é parte de mim.”

Estagiária

Depois desta difícil etapa, Mary mudou-se a Melbourne para trabalhar como estagiária na agência de publicidade DDB Needham. Logo passou a ser gerente da empresa Mojo Partners, onde permaneceu por dois anos.

Tour pelo mundo

Em 1998, Mary decidiu viajar pelos Estados Unidos e pela Europa. Em Edimburgo, na Escócia (terra natal dos seus pais), trabalhou como gerente de contas na Rapp Colis WorldWide.

Retorno à Austrália

Um ano depois, voltou ao seu país de origem para assumir o cargo de diretora de contas e vendas em diferentes empresas.

Pai viúvo

Em 2001, o pai da futura princesa, viúvo desde 1997, casou-se novamente. A escolhida foi Susan Moody, uma escritora britânica.

Professora de inglés

Mary deu aulas de inglês na Business English School, em Paris, no ano 2002. Depois disso, mudou-se para a Dinamarca, onde trabalhou como consultora de projetos para a Microsoft.

Primeiro filho

Em 2005, nasceu o primeiro filho de Mary e Frederik: o príncipe Christian Valdemar Henri John.

A chegada de uma menina

E, em 2007, Mary deu à luz a princesa Isabella Henrietta Ingrid Margarita.

The Mary Foundation

No mesmo ano (2007), a princesa inaugurou a Fundação Mary. Lutar contra a violência doméstica é um de seus principais objetivos: “A violência contra as mulheres é a violação mais generalizada dos direitos humanos”, declarou a princesa ao jornal dinamarquês Berlingske.

Preocupação com as mulheres

Mary sempre defendeu causas sociais importantes e, quando ainda era estudante universitária, escreveu o artigo 'The Battered Wives Syndrome' ('A Síndrome das Mulheres Maltratadas').

Preocupação com doenças

Vacinação, obesidade e câncer também são áreas que recebem apoio da princesa Mary Donaldson, responsável pelo lançamento da Semana Europeia de Imunização, na Eslovênia, e da fundação da Sociedade Dinamarquesa Contra o Câncer de Pele.

Mulher do ano

Em 2008, a revista Alt For Damerne nomeou a princesa como Mulher do Ano.

Mais filhos

Em 2010, a realeza dinamarquesa anunciou que Mary estava grávida de gêmeos. As crianças nasceram em 2011 e se chamam Vincent Federico Minik Alexander e Josefina Sofia Ivalo Matilda.

Ícone da moda

A revista Vanity Fair incluiu Mary Donaldson na lista das mulheres mais bem vestidas de 2010. A princesa também foi destaque nas edições australiana e alemã da revista Vogue.

Mary Donaldson e os refugiados

A princesa já visitou acampamentos de refugiados em países da África Oriental, como Uganda. Também forma parte do Conselho Dinamarquês de Refugiados e é representante do Fundo de População da ONU (UNFPA).

Prêmios Bambi

Em 2014, Mary recebeu, na Alemanha, o Prêmio Bambi por seu compromisso com as mulheres vítimas de violência doméstica e exclusão social. A princesa também faz parte da ONG Maternity Worldwide e do Comitê Internacional de Mulheres Líderes para a Saúde Mental.

Contra o bullying escolar

Em 2016, a princesa Mary Donaldson lançou o programa ‘Free of Bullying’ em instituições de ensino.

Apoio ao coletivo LGBTQ+

A princesa da Dinamarca também mostrou seu apoio à luta contra o preconceito de gênero e, em 2019, compareceu aos Prêmios Arco-Íris, em Portugal.

Guarda Nacional

Em abril de 2019, Mary Donaldson foi nomeada capitã da Guarda Nacional Dinamarquesa. Também foi designada para assumir a presidência da ONG Fondo Mundial para la Naturaleza (WWF).

Biografias e filme sobre Mary Donaldson

Não só a imprensa conta ao mundo todos os passos da princesa. Sua história é relatada também em livros como ‘Something About Mary: From Girl About Town to Crown Princess’ e no filme ‘Mary: The Making of a Princess’.

Viagem à Holanda

Uma de suas mais recentes viagens à Holanda,  acompanhada de seu marido, Federik da Dinamarca, teve como intuito estreitar os laços entre os países, focando em sustentabilidade e saúde. Na foto, vemos como a Princesa ensina um paciente do Hospital Infantil Willem-Alexander a jogar sinuca.

Referência familiar

Mary também é um referente como mãe: uma de suas aparições mais recentes foi em abril de 2022, na confirmação real de sua filha Isabella. Nesta foto de família, vemos como seus quatro filhos já estão grandes!

Uma história de conto de fadas

Esta é a história da advogada australiana que virou princesa europeia de forma inesperada.

Más para ti