ONU preocupada
Da África para o continente europeu
Homens mais velhos
Em Londres e no nordeste da Inglaterra
Os sintomas
Diferenças com a varíola comum
Incubação
Erupções na pele
Como se espalha
Cuidado especial
É um vírus letal?
Pouca mortalidade
Importante ir ao médico
Existe uma vacina?
A vacina contra a varíola é eficaz
A origem da varíola
Em 1970
Da África para a Europa
Também nos EUA
Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(1/20)
ONU preocupada

A Organização Mundial da Saúde pediu às autoridades que prestem atenção à chamada varíola dos macacos, uma doença que foi detectada em humanos em vários países europeus e nos Estados Unidos.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(2/20)
Da África para o continente europeu

Trata-se de uma doença causada por um vírus que, até agora, havia sido encontrado somente em  florestas africanas. Até o momento, não se sabe como viajou à Europa.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(3/20)
Homens mais velhos

De acordo com os Ministérios da Saúde dos países afetados, todos os pacientes são homens adultos. Segundo o jornal El País, "não foi encontrada uma ligação epidemiológica concreta entre os infectados".

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(4/20)
"Surto" no Reino Unido

Os primeiros casos apareceram no Reino Unido, onde a doença já foi classificada como “surto”, mas de “risco muito baixo para a população”, segundo a BBC. Os contágios foram posteriormente confirmados na Espanha, Portugal, Suécia e Itália.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(5/20)
Em Londres e no nordeste da Inglaterra

"A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido já confirmou novos casos, três em Londres e um no nordeste da Inglaterra", informou a BBC. "Possíveis ligações entre os infectados estão sendo estudadas", acrescentou.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(6/20)
Os sintomas

Aparentemente, os sintomas são semelhantes aos da varíola comum, mas um pouco mais leves. Febre, dor de cabeça, dores musculares e calafrios  poderiam alertar para um possível caso de varíola de macacos em humanos.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(7/20)
Diferenças com a varíola comum

“A principal diferença entre os sintomas da varíola e da varíola dos macacos”, aponta Raúl Rivas, microbiologista da Universidade de Salamanca, em um artigo publicado em The Conversation “é que a segunda faz com que os gânglios linfáticos inchem".

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(8/20)
Incubação

Nesse artigo do The Conversation especifica-se que a incubação deste tipo de varíola "é geralmente de sete a catorze dias", algo que pode ser "reduzido para cinco e subir para 21 dias".

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(9/20)
Erupções na pele

Além de febre e dores musculares, a varíola dos macacos é acompanhada por uma erupção cutânea no rosto, nas mãos e nos pés, que mudam com o tempo até formar uma crosta e cair. O famoso e temido vestígio de varíola na pele humana.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(10/20)
Como se espalha

De acordo com um artigo da BBC, não lidamos com um vírus facilmente contagioso entre as pessoas, como o coronavírus. Mas claro, cuidados especiais devem ser tomados quando entramos em contato direto com um infectado de varíola dos macacos.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(11/20)
Cuidado especial

"O vírus pode ser transmitido ao tocar roupas, toalhas ou lençóis usados por alguém com erupção cutânea de varíola. Também através das bolhas ou crostas da pele de uma pessoa infectada. Ou através da tosse ou espirro", explica a BBC.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(12/20)
É um vírus letal?

A varíola dos macacos não carrega uma alta mortalidade dos infectados. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, entre 2017 e abril de 2022, até 241 casos teriam sido confirmados na Nigéria, um dos países mais afetados por esse vírus.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(13/20)
Pouca mortalidade

Desses mais de duzentos casos, apenas oito terminaram com a morte do paciente.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(14/20)
Importante ir ao médico

No entanto, as autoridades de saúde europeias insistem na necessidade, em caso de suspeita ou sintomatologia compatível com a descrita acima, de ir ao médico para descartar ou confirmar a infecção.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(15/20)
Existe uma vacina?

E em caso de infecção, que tratamento deve ser seguido? No momento, segundo a OMS, não há antídoto ou vacina específica contra essa infecção. Mas considera-se que a vacina contra a varíola (doença que foi considerada erradicada em 1980) pode funcionar. De fato, o governo espanhol anunciou que irá comprá-las como medida preventiva.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(16/20)
A vacina contra a varíola é eficaz

A vacina contra a varíola demonstrou ser 85% eficaz na prevenção da doença. Embora não evite completamente que as pessoas a tenham, é responsável de torná-la mais branda, até desaparecer, na maioria dos casos, em duas ou três semanas.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(17/20)
A origem da varíola

A chamada varíola dos macacos é uma doença cujo primeiro caso confirmado em humanos surgiu em 1970, em Bokenda, uma vila na República Democrática do Congo.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(18/20)
Em 1970

O primeiro infectado foi um menino de nove meses que deu entrada no Hospital Basankusu com sintomas semelhantes aos observados em macacos com varíola.

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(19/20)
Da África para a Europa

Desde então, a doença tem sido mais comum no continente africano. deslocou-se para a Europa apenas em pessoas que já haviam viajado para áreas endêmicas. No entanto, agora poderíamos ter que enfrentar a temida "transmissão comunitária".

Internacional
Aumentam os casos de varíola dos macacos em humanos na Europa
(20/20)
Também nos EUA

Antes desses casos vistos na Europa, em 2003 houve um surto da doença em mais de trinta pessoas nos Estados Unidos. A origem estaria na importação de animais exóticos.

Veja também: Quanto tempo resta ao Planeta Terra?

Más para ti