Silvero Pereira: da infância difícil à chegada do sucesso

Emoção
Belchior
Origem
Preconceito na infância
O abuso
Perseverança
Origem
Porchat
Silver Show
Primeira novela
Em defesa da causa
Indicação
No fim de tudo
O sucesso em Bacurau (2019)
Trabalho reconhecido
Men of the Year
Cannes
Show dos famosos
Nasce uma estrela
Trabalho no teatro
BR Trans
Livro
Autobiografia
Um intérprete ideal
Adaptação da biografia de Clodovil
Um novo desafio
Provoca
Emoção

Ele emocionou a plateia e os telespectadores, recentemente, no programa ‘Altas Horas’, que tinha como tema ‘Atores e Atrizes que Cantam’. O ator mostrou seu talento ao interpretar a canção ‘Sujeito de Sorte’, de Belchior.

Belchior

Antes de sua apresentação, e, enquanto segurava as lágrimas, Silvero falou um pouco sobre a escolha da canção: “Escolhi essa música porque me considero um sujeito de sorte.”

Origem

De fato, Silvero tem uma história de sucesso conquistada à custa de muito esforço e talento. No programa 'Altas Horas', ele disse: “Sou um garoto que vem de uma família pobre, de uma mãe analfabeta, lavadeira, e de um pai pedreiro".

Preconceito na infância

Nascido no dia 20 de junho de 1982, em Mombaça, (Ceará), viveu uma infância muito humilde. Em entrevista ao programa 'Provoca', ele relembrou: "Fui violentado socialmente desde criança quando não era convidado para os aniversários, não tinha roupa para vestir, não tinha presente para levar”.

O abuso

Não só a pobreza marcou o passado do ator, que revelou também ter sofrido abusos: "Quando eu tinha sete anos fui levado a um matagal por uma pessoa que tinha muito mais idade do que eu e ela fez coisas comigo que eu nem sabia o que estava acontecendo."

Perseverança

"Eu só fui entender o que tinha acontecido, uns seis, sete anos depois. Foi quando eu estava lendo sobre o assunto e identifiquei que aquilo já tinha acontecido comigo", completou.

Origem

No seu perfil do Instagram, o ator publicou esta foto com a seguinte legenda: “Essa foi a primeira casinha que morei só, não tinha reboco nem água encanada. Nesse dia, ganhei essa geladeira de presente de uma amiga querida. Fui muito feliz nessa casinha! Fiz muitos amigos e tinha um trabalho que amava: dava aulas de teatro para crianças e adolescentes. Foi um tempo muito bonito na minha vida!”

Porchat

Na verdade, Silvero Pereira sempre quis ser artista. Ele participou do programa 'Que história é essa, Porchat?' e garantiu um dos episódios mais divertidos da temporada, ao contar como criou, ainda criança, o seu próprio canal fictício, o “Silver Show”.

Silver Show

"Tudo acontecia em casa, desde a apresentação de telejornais até o talk-show que era 'gravado' no banheiro, religiosamente, às 17h", explicou na ocasião. Está claro que, imaginação nunca lhe faltou!

Primeira novela

Seu primeiro papel na televisão foi na novela 'A Força do Querer' (2017). Conquistou o público, dando vida ao motorista ‘Nonato’, que na verdade era a artista ‘Elis Miranda’.

Em defesa da causa

O personagem trouxe à tona temas importantes para a causa LGBTQI+ como: violência e aceitação.

Indicação

Por este trabalho, foi indicado ao prêmio Melhores do Ano, da TV Globo, na categoria Ator Revelação. Perdeu para Jonathan Azevedo.

No fim de tudo

No mesmo ano (2017), apareceu no curta-metragem ‘No Fim de Tudo’, onde interpretou Jozy Proença Meneghel. O filme tem como tema a relação familiar entre filhos LGBTQI+ e seus pais.

O sucesso em Bacurau (2019)

Mas foi o filme 'Bacurau', dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, que marcou um antes e um depois na carreira de Silvero Pereira. Nele, compartilhou elenco com grandes estrelas como Sônia Braga e o alemão Udo Kier.

Trabalho reconhecido

'Bacurau' rendeu-lhe vários prêmios. Entre eles o de Melhor Ator, concedido pela Academia Brasileira de Cinema, e o Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro, na categoria de Melhor Ator Coadjuvante.

Men of the Year

Também arrebatou o Prêmio Men of the Year Brasil na categoria Homem do Ano, em 2019. Na cerimônia, usou um vestido, cabelos longos e fez um discurso sobre respeito e aceitação.“O meu lado feminino empodera o meu lado masculino.”

Cannes

O ator esteve presente no Festival de Cannes, na França, onde 'Bacurau' foi apresentado e muito elogiado. Sobre a escolha do look, disse: “Estar assim não nega o homem que sou, pelo contrário.”

Show dos famosos

Além de brilhar como ator no cinema e na TV, Silvero Pereira também tem talento para dançar. Participou do quadro 'Show dos Famosos', no Domingão do Faustão, e chegou à batalha final. Representou grandes nomes da música como Cher, Gal Costa, Freddie Mercury e Ney Matogrosso.

Nasce uma estrela

Com a popularidade em alta e mostrando, cada vez mais, seu grande potencial artístico, foi convidado pela Netflix para uma participação especial no reality ‘Nasce uma Rainha’. Na atração, colaborou na criação da personagem Carlão Sensação.

Trabalho no teatro

Com uma imensa naturalidade, Silvero Pereira sobe ao palco e ficar cara a cara com o público. Há 10 anos, participa do coletivo artístico ‘As Travestidas’, que encena a peça ‘O Cabaré das Travestidas’.

BR Trans

Já o monólogo 'BR Trans' estreou em 2015 e ganhou reconhecimentos  importantes como o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro na categoria de Melhor Ator e Espetáculo. Foi criado a partir de fragmentos de histórias reais.

Livro

Com o sucesso da peça, Silvero lançou um livro com o mesmo tema e incluiu detalhes das histórias e da produção da peça.

Autobiografia

Em época de pandemia, lançou um experimento cênico virtual inédito. ‘Bix* Viad* Frango’, um espetáculo autobiográfico, e bem humorado, que resgata vivências relacionada à sexualidade e gênero. Definitivamente, não há limites para Silvero Pereira. Sua capacidade de reinvenção é realmente inspiradora.

Um intérprete ideal

A vida do costureiro, estilista e político Clodovil Hernandes será contada em uma série e o brilhante Silvero Pereira foi escolhido para dar vida ao protagonista.

Adaptação da biografia de Clodovil

A novidade foi confirmada pelo próprio ator, no seu perfil do Instagram. A série será uma adaptação da biografia 'Tons de Clô', escrito por Carlos Minuano. A produtora Formata adquiriu os direitos autorais da obra e também pretende fazer um documentário sobre Clodovil.

Um novo desafio

A série terá direção de Rodrigo Cesar e roteiro de Fernando Ceylão. Interpretar Clodovil Hernandes será mais um desafio na carreira de Silvero Pereira, que já é recheada de personagens marcantes.

Provoca

“Diversidade ambulante e ator colossal”. Assim foi como o apresentador Marcelo Tas definiu Silvero Pereira, durante recente entrevista concedida pelo ator ao programa ‘Provoca’, da TV Cultura. E acertou em cheio.

Más para ti