Brincadeiras que inspiraram os jogos de 'Round 6'

Fenômeno da TV
Não são apenas brincadeiras
Jogo 1: Batatinha Frita 1, 2, 3
Jogo 1: Batatinha Frita 1, 2, 3
Jogo 2: Sugar Honeycomb
Jogo 2: Sugar Honeycomb
Jogo 3: Cabo de Guerra
Jogo 3: Cabo de Guerra
Jogo 4: Bolinha de Gude
Jogo 4: Bolinhas de Gude
Jogo 5: Amarelinha
Jogo 5: Amarelinha
Jogo 6: The Squid Game
Jogo 6: The Squid Game
Os jogos na parede
Proibida para menores
Fenômeno da TV

Prestes a virar a série mais vista da Netflix, 'Round 6', criada por Hwang Dong-hyuk, apresenta, através de jogos populares infantis, uma batalha sangrenta e cruel pela sobrevivência (e por um tentador prêmio financeiro).

Não são apenas brincadeiras

Muitos de nós conhecemos várias destas "brincadeiras", mas, claro, na vida real, quem perde não morre, como acontece na série! Veja na galeria quais são!

Jogo 1: Batatinha Frita 1, 2, 3

É a primeira brincadeira que os jogadores enfrentam na série. Uma enorme boneca fica de costas para eles, enquanto recita uma canção curta. Neste momento, todos devem andar em sua direção antes de que ela se vire para olhá-los. Quem for pego em movimento, perde.

Jogo 1: Batatinha Frita 1, 2, 3

Batatinha Frita 1, 2, 3 é um jogo muito popular entre crianças de todo o mundo, onde ganha diversos nomes. Em inglês, chama-se 'Red Light, Green Light'. Na Espanha, é conhecido como 'Escondite Inglês', enquanto na Argentina é 'Cigarrillo 43'.

Jogo 2: Sugar Honeycomb

O segundo jogo mostrado na série é 'Sugar Honeycomb'. Neste caso, os jogadores recebem uma espécie de bolacha com um desenho no interior, para que eles o recortem sem quebrá-la.

Jogo 2: Sugar Honeycomb

Está inspirado em uma brincadeira popular entre as crianças da Coreia do Sul e de outras partes da Ásia. O doce chama-se dalgona e é feito de açúcar e bicarbonato. Quem consegue cortar o desenho, ganha outro doce grátis.

Jogo 3: Cabo de Guerra

Esta disputa exige força e trabalho em equipe. Dois grupos rivais devem puxar uma mesma corda, cada um para seu lado. Na série, eles fazem isso em cima de uma ponte e quem perde cai em um abismo.

Jogo 3: Cabo de Guerra

Cabo de guerra era uma brincadeira clássica nos tempos em que as telas não dominavam a infância. Chegou a ser um esporte olímpico entre 1900 e 1920. Também é divertido para fazer entre adultos.

Jogo 4: Bolinha de Gude

O quarto teste ao qual os protagonistas são submetidos é uma batalha de bolinhas de gude. Cada um começa com 10 unidades e ganha quem conseguir as dez do adversário.

Jogo 4: Bolinhas de Gude

As bolinhas de gude são usadas em várias brincadeiras pelo mundo. No Brasil, também são conhecidas como chimbre, baleba e muitos outros nomes. Em Portugal, berlinde, bila ou guela.

Jogo 5: Amarelinha

Aproximando-se do final, os sobreviventes de 'Round 6' chegam à quinta prova, realizada em uma passarela com dois tipos de vidro, temperado e normal. O temperado suporta o peso de até duas pessoas, mas o normal quebra-se ao pisar nele.

Jogo 5: Amarelinha

A versão real desta brincadeira é muito menos perigosa, claro. Amarelinha (ou Academia) faz parte de várias culturas. Basta ter um giz e desenhar no chão alguns quadrados e um círculo no final. Joga-se uma pedra em algum deles e o jogador tem que ir buscá-la pulando com um pé só.

Jogo 6: The Squid Game

O último jogo da série está baseado em uma tradição sul-coreana. Os dois finalistas lutam em um tatame com a forma de uma lula.

Jogo 6: The Squid Game

No jogo real, são formadas duas equipes - ofensiva e defensiva - que têm de lutar para manter o seu espaço. A equipe ofensiva corre pela quadra com apenas uma perna e pode usar ambas se romper a defesa. O objetivo é pisar na cabeça da lula. O zagueiro, por sua vez, usa as duas pernas desde o início e deve tirar os adversários da quadra.

Os jogos na parede

Como curiosidade, nas paredes dos cômodos onde os participantes dormem e comem, é possível ver alguns desenhos minimalistas. Se prestarmos atenção, são os jogos que eles terão que enfrentar na disputa.

Proibida para menores

A série é recomendada para adultos, mas muitas crianças têm assistido. Especialistas advertem que, devido à violência extrema retratada, pode ser perigoso para elas. Por outro lado, há cenas compartilhadas nas redes sociais e inclusive em jogos eletrônicos.

Más para ti