Nem tudo é o que parece
Pão francês
Arroz à grega
Hambúrguer
Ketchup
Pommes frites (batata frita)
Nachos
Crepe suíço
Croissant
Torta holandesa
Churros
Donuts
Torta de maçã
Cheesecake
Salada César
Milanesa
Massa
Espaguete com almôndegas
Pizza
Pizza Margarita
Biscoitos da sorte
Kiwi
Pratos que não são de onde pensávamos
(1/22)
Nem tudo é o que parece

Pão francês, arroz à grega, crepe suíço... Esses pratos são realmente originários de onde o nome indica? O croissant é um doce nascido na França? O hambúrguer surgiu na cidade alemã de Hamburgo? Encontre as respostas nesta galeria!

Pratos que não são de onde pensávamos
(2/22)
Pão francês

O "pão francês" tão conhecido pelos brasileiros não é nada parecido com os pães feitos na França. No Brasil, surgiu no começo do século XX, por encomenda de pessoas ricas que voltavam de viagens à Europa e pediam a seus cozinheiros que tentassem fazer um pão de miolo branco e casca escura.

Pratos que não são de onde pensávamos
(3/22)
Arroz à grega

A história deste arroz com passas e legumes picados não tem nada a ver com a Grécia. Não se sabe ao certo por que ganhou um nome internacional (talvez por incluir ingredientes comuns da dieta mediterrânea?), mas a verdade é que foi criado no Brasil e tem diversas variações.

Pratos que não são de onde pensávamos
(4/22)
Hambúrguer

Se nos guiarmos pelo nome, sua origem estaria na cidade alemã de Hamburgo e, de fato, ele foi batizado pelos americanos na segunda metade do século XIX, quando trazido por imigrantes alemães. Mas a realidade é que o hambúrguer nasceu em outro lugar e há muito mais tempo. Há evidências de que o consumo de carne moída era uma prática comum no antigo Egito, na época romana, e também na Mongólia, de Genghis Khan.

Pratos que não são de onde pensávamos
(5/22)
Ketchup

E por falar em hambúrguer... o ketchup, também tem origem surpreendente. O normal seria pensar que vem dos Estados Unidos, mas, na realidade, sua receita original é asiática. No princípio, não levava tomate, que pode ter sido acrescentado posteriormente pelos americanos. O molho era feito com anchovas fermentadas e elaborado por pescadores chineses. Os ingleses importavam esta iguaria sob o nome de 'ketchup'.

Pratos que não são de onde pensávamos
(6/22)
Pommes frites (batata frita)

Outro acompanhamento ideal para o hambúrguer é, sem dúvida, a batata frita. Muitos não sabem, mas este prato é conhecido em vários lugares do mundo como 'pommes frites', do francês.  Apesar disso, a origem de seu preparo não está na França, mas na Bélgica. Segundo o site Foodbeast, os belgas começaram a fritar batatas para substituir o peixe, quando os rios estavam congelados.

Pratos que não são de onde pensávamos
(7/22)
Nachos

Pode parecer incrível, mas os nachos não vieram do México. Ou não exatamente. Isto porque eles foram feitos pela primeira vez nos Estados Unidos, embora elaborados por cozinheiros mexicanos. O fato é que este popular prato surgiu por acaso, quando um chef chamado Nacho teve de preparar uma refeição com urgência, no restaurante onde trabalhava. De improviso, ele fritou rapidamente uma massa de milho e a serviu com queijo e pimenta-jalapenho.

Pratos que não são de onde pensávamos
(8/22)
Crepe suíço

O crepe suíço, conhecido também como crepe no palito, surgiu no Brasil na década de 1980 e, rapidamente, agradou à população devido a sua praticidade. O inventor desta maravilha e da máquina que a prepara, é, na verdade, russo!

Foto: William Krause / Unsplash

Pratos que não são de onde pensávamos
(9/22)
Croissant

Embora a palavra croissant venha do francês, a realidade é que ele surgiu na Áustria. Foi criado para comemorar o fracasso da tentativa de invasão otomana na cidade austríaca de Viena, no século XVII. Os padeiros da cidade fizeram dois tipos de pães, um deles em forma de meia-lua, para zombar dos inimigos.

Pratos que não são de onde pensávamos
(10/22)
Torta holandesa

Esta sobremesa saborosíssima não tem sua origem nos Países Baixos. Trata-se de outro prato essencialmente brasileiro. Foi criado em Campinas (SP), pela dona de uma cafeteria, que havia morado naquele país da Europa, e batizou o doce em homenagem aos seus antigos patrões.

Pratos que não são de onde pensávamos
(11/22)
Churros

Qualquer um que assistiu o seriado 'Chaves' ('El Chavo del 8') diria que os churros são uma receita originária do México. Mas há controvérsias. A primeira versão diz que foram levados para a América por marinheiros portugueses, que adaptaram uma receita chinesa. A outra versão conta que foram criados por pastores espanhóis, para substituir a massa fresca, difíceis de armazenar nas montanhas onde viviam.

Pratos que não são de onde pensávamos
(12/22)
Donuts

Em quase todo filme policial de Hollywood há um agente comendo um donut. Mas a origem do doce não está nos Estados Unidos. Provavelmente relaciona-se com a Grécia antiga, onde se fazia uma sobremesa similar chamada 'loukoumades', típica da cozinha grega atual. No entanto, sua forma popular arredondada remonta a 1847, quando o marinheiro holandês, Hanson Gregory, fez o famoso buraco no meio do doce, usando a tampa de um pimenteiro. Posteriormente, tornou-se comum na Holanda.

Pratos que não são de onde pensávamos
(13/22)
Torta de maçã

É um prato muito comum nos Estados Unidos, mas sua origem é inglesa, segundo o livro de receitas 'The Forme of Cury', publicado por volta de 1390, pelos cozinheiros do rei inglês, Ricardo II. No livro, é mencionada uma receita chamada 'tartys in applis', levadas por eles para terras americanas, onde ganhou uma enorme popularidade.

Pratos que não são de onde pensávamos
(14/22)
Cheesecake

Cheesecake é outra sobremesa que muitos associam aos Estados Unidos, mas que nasceu na Grécia antiga. Parece uma receita moderna, mas a primeira menção escrita desta torta foi feita pelo médico grego Aegimo, há mais de dois mil anos, num livro sobre a arte de fazer queijo.

Pratos que não são de onde pensávamos
(15/22)
Salada César

Há quem pense que ela nasceu na Roma Antiga, por conta do seu nome; outros, que surgiu nos Estados Unidos. Mas a Salada César vem do México. Seu inventor foi o chef Remigio Murgia, do restaurante Cardini, em Tijuana. O prato recebeu o nome que conhecemos hoje em homenagem ao proprietário e chef César Cardini.

Pratos que não são de onde pensávamos
(16/22)
Milanesa

Milanesa é um filé empanado de carne bovina. Uma receita simples que poderíamos associar à cidade de Milão, na Itália, mas que, potencialmente, nasceu na capital argentina, Buenos Aires, através de imigrantes italianos. Há também quem diga que sua origem é mais antiga, o que nos levaria à Áustria, onde encontramos o 'Wiener Schnitzel' (bife vienense), cujo modo de preparo era muito semelhante.

Pratos que não são de onde pensávamos
(17/22)
Massa

O alimento mais importante da cozinha italiana, a massa, não é originária da Itália, e sim da Ásia. O macarrão mais antigo da história foi feito há quase quatro milênios na China. Aparentemente, foi Marco Polo quem, numa de suas viagens à Ásia, no século XIV, trouxe a receita para a Itália, onde se tornou um patrimônio nacional.

Pratos que não são de onde pensávamos
(18/22)
Espaguete com almôndegas

E falando em massa... não podemos deixar de lado o típico almoço de domingo, no Brasil. O espaguete com almôndegas também tem uma origem inesperada. A realidade é que o prato foi elaborado por imigrantes italianos nos Estados Unidos. Surgiu por primeira vez no final do século XIX, como pode ser visto no museu Smithsonian, em Washington DC.

Pratos que não são de onde pensávamos
(19/22)
Pizza

Talvez este seja o prato mais popular do mundo. Mas, para a surpresa de muitos, não é italiano. Sua origem mais provável estaria nas culturas antigas. Segundo o jornal espanhol, El Confidencial, a pizza teria nascido na Grécia ou na Turquia, e seu nome seria um derivado do grego 'pitta' ou do turco 'pedir'.

Pratos que não são de onde pensávamos
(20/22)
Pizza Margarita

Uma pizza simples com apenas três ingredientes: tomate, manjericão e queijo. Esta versão poderia perfeitamente ter nascido como um pedido da rainha italiana, Margarita de Saboia. No entanto, há evidências de que a receita existia muito antes dela, na Roma Antiga, território que, na época, não pertencia à Itália.

Pratos que não são de onde pensávamos
(21/22)
Biscoitos da sorte

Todo mundo pensa que o biscoito da sorte é chinês, mas sua verdadeira origem está nos Estados Unidos. Resta apenas saber quem assina sua autoria, disputada entre dois japoneses: Makoto Hagiwara (1909) e o fundador da Hong Kong Noodle Company, David Jung, em Los Angeles (1918).

Foto: PabloJimeno / Pixabay

Pratos que não são de onde pensávamos
(22/22)
Kiwi

E para finalizar a lista, em vez de trazer um prato elaborado, colocamos na mesa uma fruta. Existem duas razões para pensarmos que o kiwi é da Nova Zelândia. A primeira, é que este é o nome popularmente dado aos neozelandeses, mas que nada tem a ver com a fruta - trata-se do nome do pássaro que é símbolo nacional do país. A segunda, é porque foi lá que o kiwi se popularizou, no começo do século XX. Mas o cultivo do kiwi, na verdade, começou na China.

 

No te pierdas

Más para ti