Curiosidades dos bastidores de 'La Casa de Papel'

Por trás das câmeras
Fábrica Nacional da Moeda e Timbre
'Los Desahuciados'
Impressão de cédulas
Cenário fake
Açúcar para simular vidro quebrado
Mudança de nomes
Piloto perfeito
A cena das cinco horas
O tiroteio
Miopatia de Helmer
Sem óculos
Money Heist
Netflix entra em ação
Inspiração Mathilda
Participações especiais
Bella Ciao
A voz de Tóquio
Outra mulher
Chikipum, chikipum
Tudo vermelho
Escape Room
Neymar, Chiara Ferragni...
Emmy Internacional de Melhor Drama
Prêmios
Terceira temporada
Novas caras
Solicitados para uma festa
Por trás das câmeras

A série que conquistou o mundo não só guarda surpresas a cada episódio. Suas fases de produção e gravação passaram momentos bem curiosos! Confira na galeria!

Fábrica Nacional da Moeda e Timbre

Um deles foi o fato de a Fábrica Nacional da Moeda e Timbre e o Banco da Espanha terem negado assessoria aos criadores de 'La Casa de Papel'. Ambos organismos, ao conhecer o roteiro da trama, consideraram que a série não seria positiva para seus interesses.

'Los Desahuciados'

'La Casa de Papel', em um princípio, teria outro nome. Os criadores da série, no lugar de usar o cenário do assalto como referência, iam dar destaque à situação dos protagonistas, justo antes de serem recrutados pelo Professor. 'Los Desahuciados' ('Os Despejados', em português) era o título original.

Impressão de cédulas

As cédulas de dinheiro que aparecem na série foram todas impressas na sede do jornal espanhol ABC, em papel jornal.

 

 

Cenário fake

A fachada da Casa da Moeda que aparece na série não é a de verdade. Para a filmagem, foi utilizada a frente do edifício do Conselho Superior de Investigações Científicas de Madri. Todas as cenas tiveram que ser gravadas em fins de semana, quando a produção era autorizada para isso.

 

 

Açúcar para simular vidro quebrado

No episódio piloto, quando Tóquio dispara contra os policiais e quebra os para-brisas dos carros, a produção usou cubinhos de açucar para simular os pedaços de vidro no chão.

Mudança de nomes

Oslo (Paco Tous), Moscou (Joseph Whimms) e Nairobi (Alba Flores) iam ser chamados, originalmente, de Valencia, Chernobyl e Camarão.

 

 

Piloto perfeito

Os criadores da série sabiam que o piloto deveria ser perfeito para que 'La Casa de Papel' impactasse desde o primeiro minuto. De fato, o episódio foi gravado 52 vezes!

A cena das cinco horas

Os produtores foram tão metódicos para realizar o piloto que a gravação da cena onde o Professor convence Tóquio a se juntar a ele, enquanto dirige um Seat Ibiza de 1991, demorou 5 horas.

 

O tiroteio

Outro segredo do piloto é que, na cena do tiroteio, não são realmente os atores que estão por trás das máscaras e sim especialistas em armas, contratados pela produção.

Miopatia de Helmer

A miopatia de Helmer, doença que o personagem Berlim (Pedro Alonso) sofre, não existe de verdade. Algo parecido seria a miopatia mitocondrial, que provoca um desgaste nos músculos e é causada por uma mutação na mitocondria do DNA.

 

Sem óculos

O ator que interpreta o Professor, Álvaro Morte, não usa óculos, na vida real. Mas vê-lo sem elas faz que seja até complicado reconhecê-lo!

Money Heist

Em meados de 2017, a Netflix adquire os direitos de 'La Casa de Papel' do canal espanhol Antena 3. Seu lançamento internacional a converteu na série de língua não inglesa mais vista da história da plataforma. 'Money Heist' foi seu nome em alguns países.

Netflix entra em ação

Quando 'La Casa de Papel' era exibida pelo canal Antena 3, cada episódio tinha 70 minutos. Entretanto, para alongar as temporadas, a Netflix decidiu deixar os capítulos com uma duração de 40 minutos.

 

Inspiração Mathilda

A personagem Tóquio (Úrsula Corbero) está inspirada em Mathilda, interpretada por Natalie Portman no filme 'O Profissional'.

 

Participações especiais

Alejandro Bazzano, diretor de quatro capítulos, apareceu em um deles e, Daniel Higueras, ajudante de produção, interpretou um vendedor de loja em outro episódio.

 

 

 

Bella Ciao

A primeira vez que a música 'Bella Ciao' soa na série é depois de uma conversa entre Berlim e o Professor. É de arrepiar. O que nem todo mundo sabe é que a canção foi registrada como 'Oi oi di koilen', pelo acordeonista ucraniano Mishka Ziganoff, em 1919, em Nova York. Entretanto, a melodia era muito mais antiga, pois foi adaptada de uma klezmer (tradição musical dos judeus da Europa Oriental).

A voz de Tóquio

No primeiro rascunho da série, era o Professor quem narrava em off a história. Finalmente os criadores da ficção decidiram utilizar algum personagem imperfeito no lugar dele. Escolheram, então, a voz de Tóquio.

 

Outra mulher

A princípio, Nairobi ia interpretar uma testemunha, mas os produtores consideraram que outra mulher na equipe de assaltantes seria interessante. Quando viram a atriz Alba Flores completamente envolvida com o papel, não duvidaram em dar-lhe, inclusive, algumas cenas que seriam de Tóquio.

Chikipum, chikipum

Apesar de ter um roteiro fechado e muito estudado, muita coisa foi improvisada na série 'La Casa de Papel'. O famoso momento em que Nairobi ordena que os reféns trabalhem mais gritando "'Chikipum, chikipum', foi ideia da atriz.

Tudo vermelho

É interessante observar que não só os macacões dos assaltantes são vermelhos. Todos os elementos relacionados ao roubo também têm a mesma cor: o telefone do Professor, o carro com o qual recruta Tóquio, os megafones, os post-its. Detalhes que fazem de 'La Casa de Papel' uma grande série!

Escape Room

O sucesso da série inspirou um jogo baseado em sua história: um Escape Room em Madri que foi um grande sucesso. Até 120 pessoas podiam participar simultaneamente.

Neymar, Chiara Ferragni...

A divulgação livre, através das redes sociais, foi peça-chave do impacto de 'La Casa de Papel'. Famosos como Neymar e Chiara Ferragni, por exemplo, declararam seu amor e vício à série.

Emmy Internacional de Melhor Drama

O sucesso de 'La Casa de Papel' não foi só de público no mundo inteiro. A crítica também se rendeu aos pés da série de Álex Pina. Prova disso é ter ganhado o Emmy Internacional de Melhor Drama em 2018, uma das categorias de maior relevância.

Prêmios

Além do Emmy, 'La Casa de Papel' ganhou prêmios do IRIS, MiM Series, União dos Atores e FesTVal de Vitoria.

Terceira temporada

Depois de dois anos de espera, a terceira temporada de 'La Casa de Papel' estreia no dia 19 de julho. Serão 8 capítulos que começarão com os protagonistas a milhares de quilômetros da Fábrica Nacional da Moeda e Timbre.

Novas caras

Além dos protagonistas das temporadas anteriores, a terceira entrega chegará com novos rostos: Hovik Keuchkerian (Bogotá), Najwa Nimri (nome não revelado), Fernando Cayo (Tamayo) e Rodrigo de la Serna (O Engenheiro).

Solicitados para uma festa

A obsessão do público pela série foi tanta que uma mulher holandesa quis comemorar seu aniversário na casa do Professor, com a presença de todo o elenco. Assegurou que dinheiro não era problema, mas mesmo assim não conseguiu o que queria.

Más para ti