A transformação de Vera Fischer

Sorridente
Trabalho
Leilão
Raridade
O início
Miss Brasil
Melhor Atriz
Espelho Mágico (1977)
Amor Estranho Amor (1982)
A deusa
Riacho Doce
Helena
Homenagem
Amizade
Salve Jorge (2012)
Reservada
Sorridente

Sorridente e em plena forma, Vera Fischer é só felicidade na rede social. Seja sob o sol, na praia, no cabeleireiro ou em casa, a diva sempre esbanja boa disposição e inunda suas fotos de likes.

Trabalho

Prestes a completar 70 anos, a loira não faz disso um mistério, pelo contrário, mostra força para viver e enfrentar desafios que ainda estão por vir. “Vou morrer com 150 e trabalhando", declarou no seu perfil do Instagram.

Leilão

Recentemente, o esplendor da sua beleza rendeu-lhe o leilão de uma foto no formato de arte NFT (do inglês, tokens não-fungíveis). Segundo informações da colunista Patricia Kogut, o lance mínimo será de 35 ETH (criptomoeda ethereum), que equivale a cerca de R$ 447 mil.

Raridade

Na imagem, de 1976, Vera Fisher aparece em cima de uma árvore com o corpo coberto de lama. Ainda de acordo com Kogut, ela se preparava para a novela “Espelho Mágico”, da TV Globo. A raridade foi encontrada em um rolo de câmera do fotógrafo Bubby Costa e já abre disputa entre os apreciadores.

(Foto: Reprodução/Bubby Costa)

O início

O começo da carreira da atriz foi um caminho bastante tortuoso. Ela sofreu diversos tipos de preconceitos e até abusos psicológicos. Em entrevista à revista Istoé, declarou: “Era gente dizendo: ‘ela é uma loira b u r r a  g o s t o s a, então a gente pode tudo’, ‘ela usa minissaia, usa shortinho, a gente pode atacar'”, confessou.

Miss Brasil

Sua carreira começou quando, em 1969, Vera conquistou o público ao tornar-se Miss Brasil.

Melhor Atriz

Três anos mais tarde, iniciou seu trabalho de atuação no cinema. Na época, interpretou ‘Angela’ em ‘Sinal Vermelho - As Fêmeas’, entretanto, destacou-se um pouco mais tarde quando deu vida a ‘Tânia Velasco’ no filme ‘Intimidade’. A atuação rendeu-lhe o Troféu APCA na categoria de melhor atriz.

Espelho Mágico (1977)

Já na televisão, fez sua estreia em 1977, na novela ‘Espelho Mágico’, sendo somente reconhecida quatro anos mais tarde ao dar vida a ‘Luiza’ em ‘Brilhante’. Esta atuação garantiu a indicação de melhor atriz no Troféu Imprensa.

Amor Estranho Amor (1982)

Já no começo dos anos 1980, destacou-se, ao lado de X u x a, ao viver Anna, personagem de ‘Amor Estranho Amor’, pelo qual ganhou o Prêmio Air France e também o do Festival de Brasília.

A deusa

É mesmo na telinha onde Vera Fischer mais brilha. Inúmeros foram seus papéis em novelas e séries. No ano 1987, teve sua consagração ao interpretar a eterna “Deusa” Jocasta, em 'Mandala', ao lado de Nuno Leal Maia.

Riacho Doce

Também foi única em suas atuações em 'Riacho Doce', ‘O Clone’, ‘Caminho das Índias’, ‘Perigosas P e r u a s’ e ‘Pecado Capital’.

Helena

Um dos melhores momentos e, mais icônicos da atriz, também foi nos anos 1990 quando viveu todos os dramas e lutas de Helena, personagem principal de ‘Laços de Família’, novela inesquecível de Manoel Carlos.

Homenagem

Além disso, Fischer foi homenageada em 2017 com o Prêmio Sesc e, dois anos depois, no Festival de Vitória. Também recebeu o The Winner Awards.

Amizade

Após 43 anos de trabalho na TV Globo, a atriz foi dispensada, mas não perdeu o fôlego. Embora o contrato tenha sido desfeito, a relação com a emissora seguiu diplomática e vindoura.

Salve Jorge (2012)

O seu último trabalho na emissora foi em 2012, na novela ‘Salve Jorge', onde viveu a malvada comparsa da vilã, Irina.

Reservada

A atriz segue com uma relação amistosa com a Globo, que a reservou para a trama ‘Além da Ilusão’, novela das seis que substituirá “Nos Tempos do Imperador”.

Más para ti