O que foi mais buscado no Google em 2020?

De coronavírus a Tik Tok
Kobe Bryant
Harvey Weinstein
Sintomas do coronavírus
Coronavírus
Morte
Hantavírus
Google Classroom
Zoom
Desemprego
Máscara
Subsídios
George Floyd
Black Lives Matter
Tik Tok
Tesla Stock
Indian Premier League
Joe Biden
Resultados eleitorais nos EUA
Donald Trump
De coronavírus a Tik Tok

Em um ano marcado por uma pandemia era de se esperar que a ela estaria relacionada a maioria das palavras rastreadas no principal motor de busca do mundo. Entretanto, 12 meses é tempo suficiente para esta tendência variar. Na galeria, contamos o que trouxe mais curiosidade na população mundial.

Kobe Bryant

No dia 26 de janeiro de 2020, falecia a lenda da NBA, em um trágico acidente de helicóptero. Sua filha, Gianna, e outras sete pessoas, também foram vítimas fatais da viagem. Até o começo de março, Google não parou de mostrar resultados sobre o nome do jogador.

Harvey Weinstein

No mesmo mês, o poderoso produtor de Hollywood enfrentou a Justiça, acusado de vários estupros. Sua imagem entrando no Tribunal com a ajuda de um andador, deu a volta ao mundo e Google foi responsável de encontrá-la milhares de vezes.

Sintomas do coronavírus

De repente, um surto de uma estranha pneumonia na China passou a ser uma preocupação mundial. O vírus começou a ser detectado em outros países e milhões de pessoas começaram a procurar os sintomas de ser infectado por ele.

Coronavírus

A pandemia de covid-19 assola o planeta e obriga a população a restringir suas atividades e movimentos. Começa o ano maldito.

Morte

Entre os meses de março e abril, a palavra morte teve um pico assustador nas buscas do Google e, continuou presente durante todo o ano. O medo de deixar este mundo ficou demonstrado mais que nunca.

Hantavírus

Em abril, o hantavírus, que parecia ser o irmão do coronavírus, foi descoberto. A Fundação IO catalogou a doença provocada por ele como "zoonótica", ou seja, de origen animal que pode ser transmitida aos humanos. A procura de informações sobre o novo vírus no Google disparou, mas o susto durou pouco.

Google Classroom

A pandemia também fez que as escolas de grande parte do mundo fechassem. Muitos professores e alunos procuraram a forma de continuar com a educação. Google Classroom foi uma das plataformas mais utilizadas para aulas on-line.

Zoom

Medo e ao mesmo tempo esperança. Para evitar uma perda total de vida social, as pessoas passaram a se encontrar virtualmente e foi o zoom quem ganhou com isso. Este software de videochamadas foi peça-chave na tentativa de sair o menos deprimido possível da situação.

Desemprego

As consequências da pandemia na economia foram desastrosas. Fechamento de empresas, demissões em massa levaram muitas famílias a perder ou diminuir suas rendas. A palavra desemprego foi muito buscada no Google, ao longo do ano.

Máscara

A máscara começou a ser usada de forma opcional por algumas pessoas, mas, com o avanço dos contágios de covid-19, virou um acessório de proteção obrigatório no dia a dia. Hoje, ver alguém sem ela, chega a ser estranho. O Google somou muitas buscas sobre a palavra.

Subsídios

Alexandria Ocasio-Cortez foi uma das primeiras políticas estadunidenses a apoiar a distribuição de ajudas financeiras às famílias necessitadas. Assim, 80 milhões de pessoas foram beneficiadas com parcelas de entre 1 200 e 2 400 dólares. Google foi fonte de informação dos interessados em recebê-las.

George Floyd

A frase 'I can't breathe' dita por George Floyd, antes de morrer asfixiado por um policial, virou um lema contra o racismo nos Estados Unidos. Em maio, milhões de pessoas procuraram no Google informações sobre o caso.

Black Lives Matter

De 'I Can't Breathe' a 'Black Lives Matter'. Os protestos nos Estados Unidos aumentaram nos dias posteriores ao assassinato de George Floyd e a nova frase foi abraçada pelo mundo.

Tik Tok

A angústia provocada pela pandemia fez que muitos procurassem entretenimento nas redes sociais. O Tik Tok foi a grande revolucionária do ano e trouxe fama para Charlie D'Amelio, de 16 anos, a primeira usuária em superar 100 milhões de seguidores.

Tesla Stock

Quando a pandemia começou, uma ação da Tesla valia 360 dólares. Meses depois, chegou a 1 120 dólares. Isto porque, em 2020, foram vendidas 89 mil veículos, um record para a empresa. Em abril, seus resultados foram positivos, pela primeira vez na história: 16 milhões de dólares. Seu valor na bolsa chegou a superar Toyota.

Indian Premier League

O criquet pode ser um esporte minoritário no mundo, mas, na Índia, é praticamente uma religião. E, claro, se uma população de mais de um bilhão de pessoas procura o termo no Google, este passa aos primeiros da lista. Aconteceu em setembro!

Joe Biden

Joe Biden era a alternativa a Donald Trump na presidência dos Estados Unidos. Assim que a busca pelo nome do candidato democrata foi intensa, no começo de novembro.

Resultados eleitorais nos EUA

Depois das eleições, a contagem de votos foi tema dominante de pesquisa, durante semanas.

 

Donald Trump

Joe Biden recebeu 81,2 milhões de votos, mas a vontade do povo não foi entendida por Donald Trump. Suas manobras judiciais para anular o resultado fizeram com que as buscas com seu nome superassem a do seu rival democrata.

Veja também: Quem são e o que fazem os membros da família Trump?

Más para ti