O problema que limita Val Kilmer de ter uma vida normal

Estrela dos anos 1980 e 1990
Pior descoberta possível
A noite que mudou tudo
Câncer de garganta
Religião ou ciência
Grande apoio de sua família
Não queria ficar sem a família
Cher estava lá também
Ele venceu o câncer, mas perdeu a voz
Consequências terríveis
Continuou a trabalhar
'Top Gun: Maverick': O Retorno do Homem de Gelo
Ele não hesitou em fazer parte do filme
Impressionado com o sucesso de 'Top Gun'
O menino que queria ser ator
Do teatro à fama
Filmes inesquecíveis
Ao lado de grandes atores
Um dos atores mais procurados de Hollywood
'Psycho Kilmer': o outro lado da moeda
Fazendo inimigos
O crepúsculo de sua carreira
Decadência
'I'm your Huckleberry', a biografia
O documentário sobre sua vida
Trabalhos recentes
Seu lado mais pessoal
Lutando pelo seu futuro
Estrela dos anos 1980 e 1990

Val Kilmer foi um dos atores mais aclamados e um ídolo entre os fãs nas décadas de 1980 e 1990. O ator chegou ao topo quase sem querer. Até que sua carreira e vida começaram a dar errado...

Pior descoberta possível

Há alguns anos, luta contra as consequências de um terrível câncer de garganta. Kilmer foi surpreendido com o diagnóstico em 2014, durante a turnê de seu espetáculo 'Cinema Twain', um dos grandes projetos de sua vida e no qual trabalha há 20 anos.

A noite que mudou tudo

"Uma noite eu acordei de repente e tinha vomitado tanto sangue que cobria a cama como se fosse uma cena de 'O Poderoso Chefão'", escreveu Kilmer em seu livro de memórias, 'I'm your Huckleberry', segundo a revista People.

Câncer de garganta

Os exames médicos detectaram-lhe a doença, algo que negou, inicialmente, à sua comunidade de seguidores, mas que, acabou confirmando assim que iniciou o tratamento.

Religião ou ciência

Entretanto, o ator é um adepto da Ciência Cristã, fundada por Mary Baker, em Boston em 1879. A corrente sustenta que a oração é mais eficaz para a cura física quando não é combinada com a medicina.

Grande apoio de sua família

Seus filhos, Jack e Mercedes Kilmer, e sua então esposa e mãe de ambos, Joanne Whalley, nunca seguiram seus passos na Ciência Cristã e, felizmente, conseguiram convencer Val Kilmer a fazer o tratamento médico necessário.

Não queria ficar sem a família

“Eu só não queria experimentar o medo dela, que era profundo. (…) Eu teria que partir, mas simplesmente não queria ficar sem eles", explicou Kilmer ao The New York Times.

Cher estava lá também

Val Kilmer também destacou em suas memórias o papel de sua ex-namorada, Cher, quando ele descobriu o câncer. Foi ela quem chamou a ambulância e o acompanhou ao hospital no dia em que ele vomitou sangue.

Ele venceu o câncer, mas perdeu a voz

Val Kilmer passou por quimioterapia e radioterapia. Conseguiu vencer o câncer, mas, por outro lado, perdeu a voz para sempre após realizar uma traqueotomia.

Consequências terríveis

Agora, Kilmer precisa pressionar um botão na garganta para poder se comunicar. "Não posso falar sem tapar este buraco. É preciso escolher entre respirar ou comer. É um obstáculo muito presente", reconheceu o próprio ator em seu documentário 'Val'.

Continuou a trabalhar

Sua situação atual, porém, não o impediu de continuar aparecendo em filmes e séries, dentro de suas limitações.

'Top Gun: Maverick': O Retorno do Homem de Gelo

Sua última aparição foi precisamente em 'Top Gun: Maverick', a continuação do grande sucesso dos anos oitenta que o fez saltar para a fama. Desta vez, ele desempenhou novamente o papel de Homem de Gelo, ainda que brevemente.

Ele não hesitou em fazer parte do filme

“Não apenas entrei em contato com Tom e os produtores, como criei cenas de partir o coração com o Homem de Gelo. Foi ótimo”, lembra o ator, que contou com o apoio incondicional de Tom Cruise para tê-lo no filme.

Impressionado com o sucesso de 'Top Gun'

Após a estreia de 'Top Gun: Maverick' no Festival de Cinema de Cannes de 2022, que recebeu aplausos de cinco minutos do público, Kilmer escreveu em sua conta no Instagram: "Estou impressionado ao ver o amor e apreço por 'Top Gun'. Sinto-me muito abençoado."

O menino que queria ser ator

Val Kilmer nasceu em Los Angeles, em 1959, em uma família que já pregava a Ciência Cristã. Ele estudou em uma escola da organização e depois no mesmo lugar que Kevin Spacey, onde começou a liberar sua paixão pela atuação.

Do teatro à fama

Ganhou popularidade através do teatro, na Broadway, com a peça 'Slab Boys' na qual ele apareceu ao lado de outros dois atores que fizeram história no mundo do cinema: Kevin Bacon e Sean Penn.

Filmes inesquecíveis

Desde seus primórdios na tela grande, participou de grandes sucessos como a comédia 'Top Secret' (1984), 'Willow' (1998) e 'The Doors' (1991), no qual deu vida Jim Morrison. Além de 'Top Gun', claro.

Ao lado de grandes atores

Em 1995, foi escolhido para interpretar o protagonista de 'Batman Forever', dirigido por Joel Schumacher. Após o término das filmagens - como explica em seu documentário 'Val'-, começou a trabalhar em 'Heat', a mando de Michael Mann e ao lado de Robert de Niro e Al Pacino.

Um dos atores mais procurados de Hollywood

Esses títulos e outros como 'Tombstone' foram uma mostra de como Val Kilmer tornou-se um dos atores mais cobiçados de Hollywood, embora nem tudo fosse cor-de-rosa...

'Psycho Kilmer': o outro lado da moeda

Naquela época, o ator já era conhecido como 'Psycho Kilmer' devido ao seu personagem no set. Seus colegas, diretores e equipe de filmes como 'Batman Forever', 'El Santo' ou 'The Doors', tiveram que lidar com seus ataques de raiva e grosseria, segundo a Entertainment Weekly.

Fazendo inimigos

Val Kilmer foi processado por uma atriz por agressão em um teste, e por um membro da equipe de um de seus filmes por queimar seu rosto com um cigarro. O diretor Joel Schumacher o definiu como: "O ser humano mais psicologicamente perturbado com quem já trabalhei". Já John Frankenheimer disse: "Nunca escalarei o Monte Everest e nunca mais trabalharei com Val Kilmer."

O crepúsculo de sua carreira

Essas atitudes o afastaram de grandes projetos cinematográficos e, com isso, veio uma crise econômica e pessoal. O filme 'A Ilha do Doutor Moreau' (1996), além de ser um fracasso de bilheteria, foi um grande revés na carreira de Val Kilmer.

Decadência

A crise econômica de 2008 também o afetou profundamente. Kilmer perdeu a maior parte da sua fazenda de 25 quilômetros quadrados no Novo México. A isto, podemos somar seu divórcio com Joanne Whalley e, finalmente, o câncer.

'I'm your Huckleberry', a biografia

Em 2020, publicou 'I'm your Huckleberry', sua biografia, que se tornou um best-seller durante a pandemia de covid-19 e no qual ele conta grande parte dessas histórias de sua carreira, tanto as boas quanto as ruins...

O documentário sobre sua vida

Um ano depois, em 2021, foi lançado 'Val', um documentário de Ting Poo e Leo Scott sobre a vida e carreira de Kilmer. Conta com imagens inéditas, algumas gravadas pelo próprio ator. Seu filho Jack foi quem dublou o ator para o filme.

Na imagem: seus filhos, Mercedes e Jack, em uma das apresentações do documentário.

Trabalhos recentes

Nos últimos anos, pudemos vê-lo em filmes como 'Song to Song', 'The Snowman' e 'The Super' (todos lançados em 2017). Kilmer também apareceu na comédia francesa '1st Born' (2018) e em 'The Birthday Cake' (2021) pouco antes do retorno do Homem de Gelo em 'Top Gun: Maverick'.

Seu lado mais pessoal

Quanto a sua atual vida pessoal, Kilmer garante que está sem namorar, há 20 anos, e que Daryl Hannah, com quem teve um romance em 2001, foi a mulher de sua vida. "Eu sabia que sempre a amaria e ainda estou apaixonado por Daryl", diz o ator.

Lutando pelo seu futuro

Com mais de 60 anos, não sabemos o que o futuro reserva para Val Kilmer, mas, com certeza, ele continuará ligado ao mundo do cinema enquanto tiver forças!

Más para ti