Mistérios do coronavírus que a ciência ainda não conseguiu resolver

Por que a Covid-19 mata mais homens que mulheres?
Quanto tempo o vírus pode permanecer no organismo?
Há possibilidade de que alguém se infecte mais de uma vez?
Como é possível que alguém assintomático possa infectar outra?
O grau de contágio é tão alto quanto parece?
O novo coronavírus é mais mortal que outro?
Como tudo começou?
É possível criar um vírus em um laboratório?
O vírus ataca o coração ou o cérebro?
Que medicamentos estão sendo utilizados para combater a Covid-19?
Porque alguns doentes pioram no sétimo ou oitavo dia?
Quando chegará a vacina contra a Covid-19?
Poderemos continuar com o mesmo estilo de vida?
Todos os testes de coronavírus são confiáveis?
Porque uma pessoa sem doenças prévias chega a estado grave?
A ciência acabará com o coronavírus?
Por que a Covid-19 mata mais homens que mulheres?

A porcentagem de homens falecidos é superior a de mulheres. Há diversas conjecturas técnicas que arriscam uma explicação para isso: doenças mais frequentes na população masculina complicam a infecção por coronavírus, ou a presença de algum tipo de carga genética diferente à feminina. As pesquisas estão em curso.

Quanto tempo o vírus pode permanecer no organismo?

Embora na maioria das vezes o vírus continua sendo detectado em um período de 15 a 20 dias, há casos raros, como o da ministra espanhola Irene Monteiro, que continuou testando positivo 30 dias depois de descobrir a doença. Esta é outra pergunta sem resposta. 

Há possibilidade de que alguém se infecte mais de uma vez?

Há notícias de casos na China e na Coreia do Sul. Muitos cientistas acreditam que podem ser falhas no diagnóstico: pessoas consideradas curadas prematuramente. Entretanto, ainda não sabemos ao certo sobre o tempo em que quem contraiu a doença fica imunizado. 

Como é possível que alguém assintomático possa infectar outra?

O normal é que uma carga viral contagiosa se manifeste quando há sintomas. Entretanto, os cientistas investigam se a Covid-19 se alastrou pelo mundo ajudada por pessoas que desconhecem seu estado e tenha infectado outras.

O grau de contágio é tão alto quanto parece?

Quando a catástrofe provocada pelo coronavírus começou, os cientistas garantiram que o comportamento deste novo patógeno era similar ao de uma gripe comum. Entretanto, já foi demonstrado que se pode extender mais rápido e de forma massiva. De acordo com as estatísticas atuais, seu grau de contágio é superior aos de outros vírus.

O novo coronavírus é mais mortal que outro?

Quando acabe a pior fase da pandemia, será possível investigar o índice real de letalidade do coronavírus. No momento, alguns cientistas acreditam que o elevado número de mortos está relacionado ao elevado número de contaminados. 

Como tudo começou?

A origem do coronavírus está na China. As principais pesquisas mostraram de que este tipo de vírus pode ter saltado de um animal aos humanos. De qualquer forma, ainda não há conclusões sobre a forma como surgiu o primeiro doente e desde quando o coronavírus vem se propagando.

É possível criar um vírus em um laboratório?

Vários rumores sobre a China ter criado o novo coronavírus foram divulgados, entretanto parece haver unanimidade sobre a improbabilidade da acusação. Quem estudou o código genético do atual vírus não encontrou rastro de nada que tivesse sido previamente desenhado. 

O vírus ataca o coração ou o cérebro?

Na Itália, foram feitas autópsias em falecidos pela Covid-19 nas quais foram encontradas rastro de coronavírus no pulmão, rins, coração e, inclusive, no cérebro. Falta investigar o que significa sua presença nestes órgãos e sua relevância na hora de tratar o doente.

Que medicamentos estão sendo utilizados para combater a Covid-19?

Os hospitais, diariamente, costumam testar com mais de um tratamento até detectar uma reação positiva do paciente. Anti-virais, cloroquina (usada contra a malária) e, inclusive, corticoides. Em algumas ocasiões, os médicos também estão fazendo transfusões de plasmas com anticorpos de pessoas que venceram a doença. Portanto, ainda não há um tratamento oficial.

Porque alguns doentes pioram no sétimo ou oitavo dia?

Há casos de infectados que começam com sintomas leves e, depois de 7 ou 10 dias, precisam ser hospitalizado por problemas pulmonares graves. A ciência, no momento, não sabe explicar o porquê deste comportamento.

Veja também: Relato de um paciente com Covid-19 na Espanha

Quando chegará a vacina contra a Covid-19?

Inúmeros laboratórios do mundo inteiro competem para encontrar uma vacina que pare a pandemia. Os cálculos mais otimistas visam o mês de junho de 2021 como data mais aproximada. Entretanto, a ciência pode avançar e adiantá-la, ou, inclusive, pode ser que nunca chegue.

Poderemos continuar com o mesmo estilo de vida?

Dependerá de se encontramos a vacina. No momento, é preciso assumir que nossa vida mudou para sempre. 

Todos os testes de coronavírus são confiáveis?

Existem sérias dúvidas entre a comunidade científica sobre algumas provas que têm dado falso negativo. Outro dos esforços em pesquisa é encontrar um teste realmente certeiro e de uso universal.

Porque uma pessoa sem doenças prévias chega a estado grave?

O mais comum é que o coronavírus ataque de forma mais severa pessoas de idade avançada ou que já sofrem alguma enfermidade. Entretanto, em menor proporção, há casos de quadros graves em jovens saudáveis e, inclusive, mortes, o que não acontece com a gripe comum ou outros vírus. Este é outro mistério por resolver.

A ciência acabará com o coronavírus?

É preciso confiar que sim, pois é o único caminho para chegar à vitória. Superstições e crenças anticientíficas só nos levam à catástrofe.

Confira também: Solidariedade, melhora do meio ambiente e outras notícias boas sobre o coronavírus

Más para ti