Um mês sem Jô Soares: relembre trajetória!

Adeus
Notícia
Saudade
Discreto
Provoca
Morte
Televisão
TV Tupi
Record TV
Faça Humor, Não Faça Guerra
Satiricom
Viva o Gordo
Viva o Gordo, Abaixo o Regime
Jô Soares Onze e Meia
Programa do Jô
A Noite de 16 de Janeiro
O Xangô de Baker Street
O Livro do Jô
Academia Paulista de Letras
Relacionamentos
Casamento
Perda do filho
Dor de pai
Marcelo Rebelo de Sousa
Sketches
Ana Maria Braga
Anitta
Toquinho
Pelé
Lula
Adeus

Há um mês o Brasil despedia-se de um dos artistas mais multifacetados dos últimos tempos: Jô Soares. Humorista, apresentador, escritor, dramaturgo... um gênio que transitava pelos estilos de arte com muita competência e conhecimento.

 

 

Notícia

A notícia foi anunciada por sua ex-esposa Flávia Pedras: "Faleceu, há alguns minutos, o ator, humorista, diretor e escritor Jô Soares. Deixou-nos no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, cercado de amor e cuidados". A causa do óbito não foi revelada.

 

Saudade

Agora, é hora de matar a saudade e relembrar um pouco da sua vida e carreira. Confira!

Discreto

Jô tinha 84 anos e estava afastado da TV desde 2016. A partir de então, passou a levar uma vida mais discreta, porém se dedicando ao teatro e à literatura.

(Foto: Divulgação / TV Globo)

Provoca

Sua última aparição em um programa de televisão foi em 2020. Ele concedeu uma entrevista ao  ‘Provoca’, da TV Cultura, comandado por Marcelo Tas.

(Foto: Divulgação / TV Cultura / Nathalie Bohm)

Morte

Na ocasião, foi questionado se tinha medo da morte, e revelou: “Tenho medo de ficar improdutivo. Só espero morrer ‘pá, acabou’. Fiquei com medo de ficar velho quando eu passei dos 40, depois dos 80 eu já estou acostumado”.

(Foto: Reprodução / Instagram)

Televisão

Ainda no ‘Provoca’, Jô falou sobre sua saída da televisão: “Eu acho que consegui fazer a minha carreira no período correto. Quando eu acabei o meu programa, a televisão já estava em decadência. Não estou falando isso num sentido ruim, é uma coisa histórica”.

(Foto: Divulgação / TV Cultura / Nathalie Bohm)

TV Tupi

José Eugênio Soares, o Jô, nasceu no dia 17 de janeiro de 1938, no Rio de Janeiro. Sua estreia na TV foi no Grande Teatro da TV Tupi, como produtor e ator.

(Foto: Reprodução / Instagram)

Record TV

Depois seguiu para a Record TV onde participou do elenco de programas clássicos como a ‘Praça da Alegria’, por 10 anos, e a ‘Família Trapo’. Neste último, além de atuar como Gordon, o mordomo atrapalhado e descompensado, fazia o roteiro, ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega.

(Foto: Divulgação / Reprodução / Record TV)

Faça Humor, Não Faça Guerra

Em 1971 seguiu para a TV Globo e lançou o primeiro programa humorístico da emissora: ‘Faça Humor, Não Faça Guerra’. Na época, em plena Guerra Fria e conflitos no Vietnã, a atração chegava com uma pegada hippie e pregando paz e amor.

(Foto: Divulgação / Acervo / TV Globo)

Satiricom

Em 1973, foi a vez do ‘Satiricom’, nova atração que debochava com o título do filme de Federico Fellini - ‘Satyricon’. Em 1976 foi a vez de ‘Planeta dos Homens’, mais uma sátira, só que desta vez, com a série ‘O Planeta dos Macacos’.

(Foto: Divulgação / Acervo / TV Globo)

Viva o Gordo

O inesquecível ‘Viva o Gordo’ é um marco no humor brasileiro. Foi o seu primeiro programa solo e, por ser assim, representava os mais diversos personagens como rei, dentista, políticos e tantos outros.

(Foto: Divulgação / Acervo / TV Globo)

Viva o Gordo, Abaixo o Regime

Mas a atração se desmembrou e deu origem ao espetáculo ‘Viva o Gordo, Abaixo o Regime’ (sátira explícita ao Golpe Militar de 1964 ainda presente àquela época).

(Foto: Divulgação / Acervo / TV Globo)

Jô Soares Onze e Meia

Em 1988, segue para o SBT e, lá, estreia o ‘Veja o Gordo’, um programa no mesmo estilo do que exibia na TV Globo. No mesmo ano, também iniciou o seu talk show, ‘Jô Soares Onze e Meia’. A atração ficou no ar de 1988 a 1999.

(Foto: Reprodução / SBT)

Programa do Jô

Nos anos 2000, voltou para a TV Globo e, na emissora, apresentou o ‘Programa do Jô’ até 2016.

(Foto: Divulgação / TV Globo /Ramón Vasconcelos)

A Noite de 16 de Janeiro

Em 2018, fez várias apresentações no Teatro Tuca, em São Paulo, com a peça ‘A Noite de 16 de Janeiro’. Na produção, atuava como um juiz diante do julgamento de homicídio. Além de ator, foi o diretor do espetáculo e tradutor do roteiro.

(Foto: Divulgação)

O Xangô de Baker Street

Jô também se destacou na literatura e deixou obras inesquecíveis como ‘O Homem que Matou Getúlio Vargas’ (1998) e ‘O Xangô de Baker Street’ (1995) que virou filme.

O Livro do Jô

Dentre outros títulos estão: ‘Assassinatos na Academia Brasileira de Letras’ (2005), ‘As Esganadas’ (2011) e sua autobiografia intitulada ‘O Livro do Jô’. O título foi editado em dois volumes, o primeiro em 2017 e o segundo em 2018.

(Foto: Divulgação)

Academia Paulista de Letras

Em 2016, Jô passou a fazer parte da Academia Paulista de Letras, assumindo a cadeira 33, que pertenceu ao escritor Francisco Marins.

Na foto, Jô entrevista Tatá Werneck, quem lamentou, nas redes sociais, a morte de uma grande referência para ela.

 

Relacionamentos

Em sua vida pessoal, Jô foi casado com a atriz Therezinha Millet Austregésilo, com quem teve um filho, Rafael. Em 1980, casou-se com a também atriz Sílvia Bandeira, depois namorou Claudia Raia e Mika Lins.

Casamento

Em 1987, casou-se com a designer gráfica Flávia Junqueira Pedras, de quem se separou em 1998 e ficou entre idas e vindas.

Na foto, Fábio Porchat entrevista Jô em seu programa. "O Brasil sem Jô Soares é um Brasil em preto e branco. Sem alegria, sem força, sem bom humor", disse em seu perfil do Instagram.

 

Perda do filho

Em 2014 Jô sofre uma grande perda, a do seu filho Rafael . Ele tinha 50 anos, era autista e morreu em decorrência de um câncer. Em entrevista a Pedro Bail, o apresentador disse: "Eu tinha orgulho do talento musical que ele tinha, um ouvido absoluto (...) Ele fez a música do meu show, tinha ouvido absoluto, um dom".

 

Dor de pai

“Eu sofri a dor que é o pesadelo de todo pai: a perda de um filho. Ele passou a vida inteira na realidade de seu próprio mundo, com corpo de adulto e coração e alma de criança”, disse Jô ao apresentador Marcelo Tas no ‘Provoca’.

Foto: Higor Gargiulo/Globo

 

Marcelo Rebelo de Sousa

Vários amigos e admiradores manifestaram seu sentimento com a partida de Jô. O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, por exemplo, endereçou "sinceras condolências" à família e escreveu sobre a genialidade do humorista.

Sketches

“Os seus 'sketches' ficaram famosos, algumas expressões entraram mesmo na linguagem corrente, fez-nos rir e pensar durante anos, um grande obrigado a Jô Soares, que hoje saiu de cena, mas não dos nossos corações, nem das nossas memórias", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa, numa nota divulgada na página oficial da Presidência da República.

Ana Maria Braga

Já a apresentadora Ana Maria Braga postou nas redes sociais: “Eu tive a honra de conhecer e conviver com esse jornalista e humorista tão talentoso e querido de todos nós. Hoje o dia amanheceu mais sem graça. Vá em paz meu amigo!".

(Foto: Divulgação / TV Globo)

Anitta

Por sua vez, a cantora Anitta foi bem direta: "Perdemos um ser de luz infinita. Brilhe para sempre, Jô".

(Foto: Divulgação / TV Globo)

Toquinho

O cantor Toquinho relembrou a parceria de carinho: “Jô Soares, meu querido amigo, o Brasil chora sua falta. Morre muito de nós quando um amigo se vai. Conheci Jô quando ele trabalhava na produção do mítico Silveira Sampaio. Eu, com 16 pra 17 anos, e ele em torno de 24. Andei muito na garupa de sua Harley branca. Ele amava histórias em quadrinhos. Fiz um curso com ele. Muitas andanças, muitas histórias. Adeus, Jô. Fica em paz, meu amigo."

(Foto: Reprodução / Gshow)

Pelé

O ícone do futebol brasileiro, também falou sobre a partida do humorista: "Jô era um grande amigo, inteligente, perspicaz, bem humorado e que adorava uma boa conversa. Acordo muito triste com a notícia de que essa grande estrela nos deixou. Apesar daquela famosa fala do filme, não, eu não sou Jô Soares. Mas como profundo admirador, eu adoraria ter sido.”

(Foto: Divulgação / TV Globo/ Zé Paulo Cardeal)

Lula

O ex-presidente do Brasil, Lula, disse em suas redes sociais que Jô Soares era  "uma pessoa generosa que por anos conduziu entrevistas que foram um importante espaço de debate para o país".

Más para ti