Infância difícil
Origem humilde
Vítima de um pai violento
Sofria racismo
Ambiente escolar
Miss Teen América
Concurso de beleza: Miss Ohio
Finalista no Concurso Miss Mundo
Garçonete em Chicago
Morou em abrigos sociais
Vítima de violência s e x i s t a
Publicidade em Nova York
Berry na TV: 'Living Dolls'
Sucesso no cinema: 'Febre da Selva'
Globo de Ouro e Emmy
Feito inédito: Oscar de Melhor Atriz para afro-americana
Estrela na Calçada da Fama de Hollywood
Depressão
Segundo casamento
Brigas pela guarda da filha
Vida plena, carreira de sucesso
Halle Berry: uma história de violência e superação
(1/22)
Infância difícil

Ela tornou-se, por seus próprios méritos, uma das atrizes mais destacadas de Hollywood. Fez atuações magníficas e um excelente trabalho como diretora em 'Bruised'. Mas sua trajetória até o sucesso não foi fácil. Halle Berry teve que superar momentos dramáticos em sua infância e juventude. Confira na galeria!

Halle Berry: uma história de violência e superação
(2/22)
Origem humilde

Halle Berry nasceu em Cleveland (Ohio), no dia 14 de agosto de 1966. Lá, cresceu com sua mãe e sua irmã, Heidi. Elas moravam num bairro de classe média baixa; a mãe era uma enfermeira inglesa e o pai, um zelador de hospital.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(3/22)
Vítima de um pai violento

Alcoólatra e machista, o pai de Halle Berry praticava atos violentos contra a família. Até que afastou-se definitivamente de todos, em 1976, quando lhe impuseram uma ordem de restrição, depois dele ter espancado brutalmente a ex-esposa.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(4/22)
Sofria racismo

O bairro de Cleveland onde Halle Berry morava era predominantemente de residentes brancos. Lá, ela foi vítima de racismo por parte de seus vizinhos e tinha que suportar provocações contínuas por conta da cor da sua pele.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(5/22)
Ambiente escolar

Na escola, onde foi representante de classe e editora de jornal, também era submetida a humilhações. Ser escolhida a rainha no baile de formatura do Ensino Médio provocou a insatisfação de alguns colegas, e ela teve que dividir a c o r o a com uma menina loira.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(6/22)
Miss Teen América

Mesmo depois de enfrentar episódios racistas, fez sucesso como Rainha da Beleza na escola e passou a a participar de diversos concursos, até se tornar Miss Teen América, aos 17 anos.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(7/22)
Concurso de beleza: Miss Ohio

O êxito no mundo da beleza aumentou com o passar dos anos. Além de Miss Teen América, ela também foi eleita Miss Ohio, em 1985. No ano seguinte, foi Dama de Honra da Miss América.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(8/22)
Finalista no Concurso Miss Mundo

Halle Berry foi a primeira mulher negra a representar os Estados Unidos como candidata a Miss Mundo. O concurso foi realizado em Londres, em 1986, e ela ficou entre as finalistas.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(9/22)
Garçonete em Chicago

Mas o sucesso de Halle Berry no mundo da beleza não ofuscou seu verdadeiro sonho: ser atriz. Assim, ela mudou-se de Cleveland para Chicago para estudar Arte Dramática. Enquanto fazia o curso, trabalhou como garçonete numa rede de fast food.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(10/22)
Morou em abrigos sociais

Na época em que morou em Chicago, Halle Berry não teve uma vida fácil. Ganhava muito pouco e enfrentou situações desafiadoras em nome do seu sonho. Mudou-se diversas vezes de casa e, em várias ocasiões, viu-se obrigada a recorrer a abrigos sociais.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(11/22)
Vítima de violência s e x i s t a

Os problemas não pararam por aí. Após ser agredida por um ex-namorado, a atriz perdeu 80% da audição do ouvido esquerdo. O ocorrido fez com que ela virasse uma ativista contra a violência s e x i s t a.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(12/22)
Publicidade em Nova York

Depois de terminar os estudos, a atriz começou a colher frutos do esforço de tantos anos. Ela conseguiu entrar no mundo da publicidade, em Nova York, e foi o rosto oficial da marca Revlon. Além disso, começou a atuar como coadjuvante em algumas séries de televisão.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(13/22)
Berry na TV: 'Living Dolls'

Em 1989, teve a primeira grande chance de sua carreira com a série 'Living Dolls', na qual interpretou uma modelo insatisfeita. No elenco, estavam também Alyssa Milano, Michael Learned, Leah Remini, Alison Elliott, Deborah Tucker, David Moscow e Marion Ross, entre outros. Uma pena a série ter sido um fracasso absoluto.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(14/22)
Sucesso no cinema: 'Febre da Selva'

A fama chegou, finalmente, em 1991, com o filme 'Febre da Selva', dirigido por Spike Lee. Halle interpretou Vivian, uma pessoa viciada em crack. Para deixar sua personagem o mais realista possível, a atriz ficou durante toda a filmagem (oito semanas) sem tomar banho!

Halle Berry: uma história de violência e superação
(15/22)
Globo de Ouro e Emmy

A atriz destacou-se ainda em filmes como 'O Príncipe das Mulheres' (1992), 'Os Flinstones' (1994) e 'X-Men' (2000). Mas foi por seu trabalho na TV que ela ganhou seu primeiro prêmio como atriz. Em 1999, foi a estrela da série 'Dorothy Dandridge - O Brilho de uma Estrela', que lhe rendeu um Globo de Ouro e um Emmy de Melhor Atriz em Minissérie.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(16/22)
Feito inédito: Oscar de Melhor Atriz para afro-americana

Em 2002, ela alcançou um feito inédito: foi a primeira afro-americana a ganhar o Oscar de Melhor Atriz, no caso, com o filme 'A Última Ceia' ('Monster's Ball - Depois do Ódio', em Portugal). Como se não bastasse, ainda atuou em grandes produções como 'A Senha: Swordfish' (2001), '007: Outro Dia para Morrer' (2002), 'Na Companhia do Medo' ('Gothika', em Portugal, 2003) e 'Mulher-Gato' ('Catwoman', em Portugal, 2004).

Halle Berry: uma história de violência e superação
(17/22)
Estrela na Calçada da Fama de Hollywood

Com o Oscar, o Emmy e o Globo de Ouro no currículo, chegou a hora do reconhecimento máximo: em 2007, ela posou orgulhosamente com sua estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(18/22)
Depressão

No quesito amor, Halle Berry também teve histórias complicadas. Ela se casou, em 1992, com o jogador de beisebol David Justice, de quem se separou três anos depois. A atriz entrou em depressão profunda e chegou a pensar em tirar a própria vida, como revelou em 2002, em um programa especial com Barbara Walters.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(19/22)
Segundo casamento

Em 24 de janeiro de 2001, Halle Berry casou-se com o cantor e compositor Eric Bénet. O relacionamento foi conturbado devido a maus comportamentos por parte dele, que chegou a ser infiel. O ponto final foi dado em 2005.

 

 

Halle Berry: uma história de violência e superação
(20/22)
Brigas pela guarda da filha

Halle Berry teve uma filha, Nahla, com o piloto Gabriel Aubry. Após a separação, houve uma verdadeira guerra na disputa pela guarda da menina. A situação ficou ainda mais delicada depois que a atriz começou um romance com Olivier Martínez. Durante uma briga, Olivier e o piloto acabaram machucados.

Halle Berry: uma história de violência e superação
(21/22)
"Pessoa anti conto de fadas"

Em 2013, Halle Berry e Olivier Martínez casaram-se e tiveram um filho, Maceo. O relacionamento, no entanto, também não deu certo e, em 2015, eles se separaram. No evento do City Summit, em Los Angeles (2017), a atriz disse: "Eu me declaro uma pessoa anti contos de fadas".

Halle Berry: uma história de violência e superação
(22/22)
Vida plena, carreira de sucesso

Apesar das dificuldades, Halle conquistou uma vida plena, uma carreira bem-sucedida e, hoje, é um exemplo para muitas pessoas! É possível alcançar o seu sonho depois de muito lutar.

 

Más para ti