Frida Kahlo em fotos: assim foi sua dramática (e fascinante) vida

A grande Frida Kahlo
Pintora e escritora
Início
O martírio de Frida Kahlo
Uma segunda tragédia
Outra vez, acamada
O início de seus autorretratos
Sobre seus quadros
Estilo único
Estudos e relacionamentos
Como conheceu Diego Rivera
O Partido Comunista do México
Diego Rivera
A Casa Azul
Seu romance com Trotsky
Relacionamento conflitivo
O desejo de Frida Kahlo
Pensamentos e poemas
André Bretón
Exibições
Frida Kahlo compareceu, já doente, à exposição
Sua morte
O pedido de Frida
A vida de Frida Kahlo
Uma frase para a história
A grande Frida Kahlo

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón, mais conhecida como Frida Kahlo, nasceu em 6 de julho de 1907, em Coyoacán, na Cidade do México.

Pintora e escritora

Ela é reconhecida como uma das pintoras mexicanas mais influentes da história, além de ser autora de 150 obras, através das quais narrou sua vida.

Início

Mas foi só aos 18 anos que Frida Kahlo começou a mostrar interesse pela pintura. Antes disso, ela dedicava-se ao esporte, para tentar recuperar-se da grave poliomielite que sofreu quando criança.

O martírio de Frida Kahlo

Devido à doença, Frida foi obrigada a passar longos períodos na cama, sem poder movimentar-se com autonomia. Como consequência disso, sua perna direita perdeu força e ficou muito mais fina do que a esquerda.

Uma segunda tragédia

Aos 18 anos, Frida sofreu um terrível acidente. O ônibus no qual ela viajava colidiu com um bonde e, infelizmente, ela ficou gravemente ferida. A jovem quebrou vários ossos e teve lesões na medula espinhal.

Outra vez, acamada

Mais uma vez, foi obrigada a permanecer imóvel na cama, por vários meses. Neste difícil momento, seu pai a incentivou a p i n t a r, para canalizar a tristeza através da arte.

O início de seus autorretratos

Frida Kahlo também teve que submeter-se a 32 operações. Sua debilidade física era grande e, então, seu pai providenciou um cavalete especial, para que ela pudesse trabalhar sua arte deitada. Também foi instalado um espelho no teto, para facilitar seus autorretratos.

Sobre seus quadros

"Eu me retrato porque passo muito tempo sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor", disse ela.

Estilo único

Seu estilo de vestir-se era marcado por saias mexicanas estampadas, que cobriam suas pernas até os pés. Frida usava também laços trançados com fitas coloridas, flores na cabeça, colares e brincos. Sua vestimenta exaltava a arte e a cultura mexicanas.

Estudos e relacionamentos

Frida Kahlo ingressou na Escola Preparatória Nacional da Cidade do México, instituição de prestígio, onde começou a frequentar círculos políticos, artísticos e intelectuais.

Como conheceu Diego Rivera

Por meio de um líder estudantil, ela conheceu o comunista cubano Julio Antonio Mella. Ele estava exilado no México com sua companheira, a fotógrafa Tina Modotti. Foi através da amizade com Tina que Frida conheceu o pintor Diego Rivera.

O Partido Comunista do México

Tanto Tinta Modotti quanto Diego Rivera faziam parte do Partido Comunista do México. Através deles, Frida começou a frequentar as reuniões políticas do grupo.

Diego Rivera

Frida ficou encantada com a obra e a personalidade do muralista Diego Rivera. O incentivo dele foi essencial para suas pinturas. Na verdade, ela mostrava-lhe seus quadros e ele a encorajava a continuar, dizendo que ela tinha muito talento.

A Casa Azul

Diego Rivera e Frida Kahlo casaram-se em 21 de agosto de 1929. O casal morava na Casa Azul, localizada em Coyoacán, onde Frida passou a infância. Lá, eles começaram a celebrar grandes festas e deram asilo a figuras políticas famosas, como André Bretón e León Trotsky.

Seu romance com Trotsky

É sabido que, após oferecer asilo ao líder político russo, León Trotsky, a artista mexicana teve um caso com ele.

Relacionamento conflitivo

O relacionamento amoroso entre Diego e Frida foi cheio de altos e baixos. O casamento foi marcado por infidelidades, sinais de amor, casos extraconjugais (inclusive com Cristina, irmã de Frida), divórcio, dois abortos. E, acima de tudo, um vínculo criativo e político que os uniu por toda a vida.

O desejo de Frida Kahlo

Embora Frida sempre tenha querido ser mãe, os ferimentos em seu corpo, resultantes do acidente de ônibus, a impediram de realizar este sonho. Frustrada, ela caiu em depressão e até fez algumas tentativas de suicídio.

Pensamentos e poemas

Além de ter sido uma grande p i n t o r a, Frida também destacou-se por escrever pensamentos e poemas, que refletiam sua dor, seu sofrimento e o amor que sentia por Diego Rivera.

André Bretón

O trabalho de Frida Kahlo foi descrito como surrealista pelo poeta e ensaísta André Bretón. No entanto, ela disse: "Pensaram que eu era surrealista, mas eu não era. Eu nunca p i n t e i os meus sonhos. Eu p i n t e i minha própria realidade."

Exibições

A única exposição que Frida Kahlo realizou em vida foi justamente na Cidade do México. Apesar da grande deterioração de sua saúde e da proibição dos médicos, Frida chegou ao local de ambulância e ficou o tempo todo deitada.

Frida Kahlo compareceu, já doente, à exposição

Conta-se que havia uma cama dentro da galeria e que, dela, a artista cantou, bebeu e contou piadas ao longo da tarde, tornando a sua exposição um sucesso absoluto. Os trabalhos de Frida Kahlo também foram exibidos em Nova York, Boston, Filadélfia e Paris.

Sua morte

Frida morreu em 13 de junho de 1954. Antes de ser cremado, seu corpo foi vestido com um traje típico mexicano. Sua mão direita foi colocada sobre o p e i t o, como era o seu desejo. Suas cinzas foram preservadas na Casa Azul de Coyoacán, local onde também nasceu.

O pedido de Frida

"Quando eu morrer, queime meu corpo. Não quero ser enterrada. Passei muito tempo deitada. Apenas queime!", disse Frida Kahlo, pouco antes de morrer.

A vida de Frida Kahlo

Apesar das adversidades que enfrentou, Frida teve uma vida intensa e conseguiu capturar sua paixão através da arte.

Uma frase para a história

Certamente, os dois períodos de longa convalescença fizeram sua imaginação aflorar ainda mais. A seguinte frase resume o pensamento da artista: "Para que me servem os pés se tenho asas para voar?"

Más para ti