A curiosa história do homem que viveu 18 anos em um aeroporto

Nasseri ou Sir Alfred
Nasseri conta coisas diferentes
Uma tentativa de obter asilo político deu errado
Exilado do Irã
Status de refugiado
Uma mala perdida
Preso e solto
Um espaço internacional
McDonald's e observação de pessoas
Como ele ganhou dinheiro
Um advogado de Direitos Humanos assumiu a causa de Nasseri
Preso em um loop
Afastado da realidade
Sir Alfred
Como ele saiu do aeroporto
Livro autobiográfico
Inspiração para ficção
Documentários
'O Terminal' (2004)
Spielberg comprou os direitos da história de Nasseri
Onde está Sir Alfred agora?
Nasseri ou Sir Alfred

Por quase duas décadas, Nasseri, também conhecido como Sir Alfred (nome que deu a si mesmo), morou no Terminal 1 do Aeroporto Internacional Charles de Gaulle, em Paris. Sua história recebeu atenção internacional e, inclusive, inspirou produções audiovisuais.

Nasseri conta coisas diferentes

A forma como Nasseri acabou nessa situação tem sido uma questão de debate ao longo dos anos, especialmente porque ele mesmo muda detalhes específicos sempre que conta sua história.

Uma tentativa de obter asilo político deu errado

No entanto, o consenso geral é que tudo começou com uma tentativa de obter asilo político, após alguns problemas em seu país natal, o Irã.

Exilado do Irã

No início dos anos 1970, Nasseri estudou na Universidade de Bradford, no Reino Unido, e, enquanto esteve lá, participou de protestos estudantis contra o último xá do Irã. Quando voltou para casa, em 1977, foi imediatamente preso e depois exilado por conspirar contra o governo.

Status de refugiado

Nasseri recebeu o status de refugiado em 1981, emitido pela Bélgica. Como tal, ele pôde solicitar a cidadania em países europeus e planejava voltar para a Inglaterra, pois conhecia o país desde os tempos de estudante.

Uma mala perdida

No entanto, durante a viagem da França para a Inglaterra, Nasseri perdeu a maleta que continha seus documentos de refugiado. Sem eles, o Reino Unido recusou sua entrada e o colocou no próximo trem para a França.

Imagem: Clem Onojeghuo / Unsplash

Preso e solto

Embora tenha sido preso pela polícia francesa quando retornou ao país, ele foi libertado porque não havia feito nada ilegal. Nasseri foi deixado no aeroporto de Paris.

Um espaço internacional

Nasseri permaneceu no aeroporto, por constituir um espaço internacional. Mas o fato é que a perda de seus documentos o impediu de entrar na França ou em qualquer outro país. Seu status de refugiado também significava que ele não era mais um cidadão iraniano.

McDonald's e observação de pessoas

E assim começou o que acabou sendo uma estadia de 18 anos em um aeroporto. Durante esse período, Nasseri usava os banheiros do aeroporto para lavar-se, costumava comer no McDonald's do terminal e passava a maior parte do tempo lendo e observando as pessoas, segundo funcionários do aeroporto.

Como ele ganhou dinheiro

As pessoas começaram a reconhecê-lo e às vezes davam-lhe dinheiro. Outras vezes, ele fazia trabalhos de limpeza dentro do aeroporto.

Um advogado de Direitos Humanos assumiu a causa de Nasseri

A situação de Nasseri chamou a atenção de um advogado francês de Direitos Humanos chamado Christian Bourguet. Ele assumiu sua causa e rapidamente descobriu outro grande problema...

Preso em um loop

A Bélgica (o país que inicialmente emitiu os documentos de refugiado de Nasseri) só poderia emitir outros de substituição se Nasseri comparecesse pessoalmente para solicitá-los. Mas ele não podia viajar para lá sem esses mesmos documentos.

Afastado da realidade

Depois de mais de dez anos investigando o assunto, Bourguet finalmente convenceu a Bélgica de enviar os documentos para Nasseri, em 1999. Inacreditavelmente, o homem rejeitou a papelada porque achou que era falsa. Isso levantou suspeitas de que ele havia enlouquecido.

Sir Alfred

Ele também havia se autodenominado Sir Alfred, já que não era mais um cidadão iraniano e se considerava britânico. Diz a lenda que os documentos tinham o seu nome iraniano e isso também havia contribuído para que ele não os quisesse.

Como ele saiu do aeroporto

Em 2006, Nasseri teve que ser hospitalizado devido a uma doença desconhecida. Foi a primeira vez que ele deixou o aeroporto desde 1988. Foi liberado do hospital em 2007.

Livro autobiográfico

Em 2004, sua autobiografia, 'The Terminal Man', foi publicada. Co-escrita por Nasseri com o autor britânico Andrew Donkin, o The Sunday Times a descreveu como "profundamente perturbadora e brilhante".

Inspiração para ficção

A notável história de Nasseri inspirou o filme francês de 1994, 'Tombés du ciel', conhecido internacionalmente como 'Lost in Transit'. O conto 'The Fifteen-Year Layover', escrito por Michael Paterniti, também narra a vida de Nasseri.

Documentários

'Waiting for Godot at De Gaulle' (2000) e 'Sir Alfred at Charles de Gaulle Airport' (2001) são documentários sobre sua vida.

'O Terminal' (2004)

Nasseri teria sido a inspiração para o personagem Viktor Navorski (Tom Hanks), no filme de Steven Spielberg, 'O Terminal' ('Terminal de Aeroporto', em Portugal), lançado em 2004. No entanto, nem seus materiais publicitários, nem o site do filme mencionam a história real.

Spielberg comprou os direitos da história de Nasseri

Segundo o New York Times, Spielberg comprou os direitos de sua história de vida para usar como base na sua obra e disse que a DreamWorks pagou a Nasseri US $ 250.000. Também há relatos de que Nasseri carregava, em 2004, um pôster de 'O Terminal', quando ainda morava no aeroporto.

Onde está Sir Alfred agora?

A última informação sobre Sir Alfred é de 2008, quando ele vivia em um abrigo para sem-teto em Paris. Desde então, nada foi relatado sobre seu paradeiro. As especulações on-line dizem que ele finalmente chegou à Inglaterra como sempre quis.

Más para ti