Curiosidades que fará você ver 'Uma Linda Mulher' de outra forma

Um clássico dos anos 1990
Os protagonistas poderiam ter sido outros...
Al Pacino e Daryl Hannah eram os preferidos
A escolha do nome
Las Palmas Hotel
Regent Beverly Wilshire
O roteiro original era diferente
Um final diferente
A Disney salva Vivian
Uma dublê para Julia Roberts
Shelley Michelle é a garota do cartaz
Richard Gere, uma caixa de surpresas
'La Traviata' em Pretty Woman
Cena improvisada
O vestido ganhador
Tecido insuficiente
Ferrari e Porsche não quiseram aparecer
Lucros
Uma opinião desagradável
Richard Gere pensava rejeitar o papel
A diferença de idade dos protagonistas
'Uma Linda Mulher', clássico do Dia dos Namorados
O erro que passou desapercebido
A presença do diretor no filme
Como Julia Roberts conseguia rir tanto?
Reflexo no vidro
Sete anos depois, outro sucesso
Um clássico dos anos 1990

Mais de trinta anos se passaram desde que 'Uma Linda Mulher' estreou nos cinemas. Protagonizada por Julia Roberts e Richard Gere, seu sucesso lhe rendeu um Globo de Ouro e uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz.

Os protagonistas poderiam ter sido outros...

Nem Julia Roberts nem Richard Gere eram as primeiras opções dos produtores para protagonizar o filme. Antes de fechar acordo com as duas estrelas, outros nomes foram cogitados: Al Pacino, Meg Ryan, John Travolta, Winona Ryder. Estes dois últimos chegaram inclusive a fazer testes.

Al Pacino e Daryl Hannah eram os preferidos

Reza a lenda que os produtores queriam que  Al Pacino protagonizasse o filme, devido ao sucesso que obteve em 'O Poderoso Chefão'. Da mesma forma, procuraram Daryl Hannah para o papel principal feminino. Ambos rejeitaram o convite.

A escolha do nome

Antes de decidir por 'Pretty Woman' , os produtores consideraram outros títulos para o filme. Entre eles, '3.000', quantia que o executivo iria pagar à personagem de Julia Roberts para passarem a semana juntos. Foi a música de Roy Orbinson o que levou à escolha final.

Las Palmas Hotel

O lugar onde Vivian (Julia Roberts) morava existe de verdade. Chama-se 'Las Palmas Hotel' e fica na Palmas Avenue, em Hollywood, Los Angeles. Depois do filme, virou um destino muito popular e, atualmente, uma diária custa 85 dólares.

Regent Beverly Wilshire

Já o Regent Beverly Wilshire, onde Edward (Richard Gere) se hospedava pode ser localizado pelo nome de Beverly Wilshire, A Four Seasons Hotel. A diária na suíte presidencial usada no filme custa 10 mil dólares. O hotel oferece ainda a experiência 'Pretty Woman', que inclui passeio em Rolls Royce, spa e entradas para a ópera.

O roteiro original era diferente

Na primeira versão da história, Edward e Vivian saiam, de limosine, do hotel. Ele parava em Beverly Hills, para deixá-la na rua, e voltava para Nova York, onde encontraria sua namorada.

Um final diferente

No roteiro original de J.F Lawton, Vivian consumia drogas e morria em uma rua estreita. A história foi reescrita pelo menos seis vezes.

A Disney salva Vivian

A produtora encarregada das gravações desistiu do projeto, por falta de dinheiro. Foi então que a Disney entrou em cena e deu um final feliz para a protagonista, transformando o filme em uma comédia, no lugar de um drama.

Uma dublê para Julia Roberts

Ns cenas mais picantes, o rosto da atriz não aparece, pois, na realidade, era uma dublê quem as gravava, já que seu corpo tinha mais curvas que o de Julia Roberts.

Shelley Michelle é a garota do cartaz

O corpo feminino que estampa o cartaz do filme também não é o de Julia Roberts e sim o da modelo Shelley Michelle.

Richard Gere, uma caixa de surpresas

Para gravar a cena na qual Edward toca piano não foi necessário nenhum dublê, pois Richard Gere realmente é pianista e foi, inclusive, quem compôs a música.

'La Traviata' em Pretty Woman

'La Traviata' é a ópera que o casal vai assistir em São Francisco. Conta a história de uma jovem com poucos recursos econômicos que se apaixona por um homem rico.

Cena improvisada

O momento em que Edward fecha, de repente, a caixa com o colar que oferece a Vivian não estava no script. A risada de Julia Roberts, surpreendida, também foi espontânea. A joia em questão custava realmente 1/4 de um milhão de dólares. Havia um guarda que o protegia durante as gravações.

O vestido ganhador

De acordo com a figurinista do filme, Marilyn Vance, foram confeccionados vestidos de várias cores para as cenas de Julia Roberts na ópera. Vance ficou na dúvida se escolher o vermelho ou o preto. Prevaleceu o primeiro.

Tecido insuficiente

A figurinista confessou também que o vestido marrom de poá que Vivian usa para ir a uma partida de polo deveria ser longo. Entretanto, não havia tecido suficiente para isso. O pouco que sobrou foi usado no chapéu.

Ferrari e Porsche não quiseram aparecer

As marcas Ferrari e Porsche se negaram a proporcionar seus carros para o filme. O personagem de Richard Gere aparece dirigindo um Lotus Espirit SE de 1989.

Lucros

O orçamento do filme foi de 14 milhões de dólares e sua arrecadação em bilheteria foi de mais de 463 milhões de dólares.

Uma opinião desagradável

Anos depois do lançamento do filme, tanto Richard Gere quanto Julia Roberts criticaram a trama. "Foi uma estúpida comédia romântica", declarou o ator em uma entrevista. Gere também pediu desculpas por fazer que os homens de Wall Street parecessem fascinantes.

Richard Gere pensava rejeitar o papel

Richard Gere estava a ponto de comunicar, por telefone, sua decisão de não participar do filme, até que Julia Roberts lhe mandou um bilhete que dizia: "por favor, diga que sim!".

A diferença de idade dos protagonistas

Quando o filme foi gravado, Julia Roberts tinha 23 anos e Richard Gere, 41.

'Uma Linda Mulher', clássico do Dia dos Namorados

O filme é um dos mais exibidos nos canais abertos do mundo no Dia dos Namorados.

O erro que passou desapercebido

A música 'Kiss', de Prince, é a que Vivian canta na banheira enquanto escuta seu walkman. Entretanto, a atriz erra a letra, pois repete a mesma frase duas vezes quando não deveria. Já nos bastidores, a equipe faz uma brincadeira com Julia Roberts. No momento em que ela mergulha a cabeça na água, todos se escondem. No Youtuber podemos encontrar um blooper da divertida situação.

A presença do diretor no filme

Garry Marshall aparece rapidamente em uma cena do filme: interpreta um andarilho que procura algo na lata do lixo.

Como Julia Roberts conseguia rir tanto?

Julia Roberts tinha problema para fingir as risadas durante as gravações. O diretor recorria a tudo para que ela conseguisse rir da forma mais natural possível, inclusive usava penas para fazer cócegas nos pés da atriz.

Reflexo no vidro

Na cena em que Edward fala ao telefone com sua namorada, é possível ver, no vidro, o reflexo de uma pessoa da produção.

Sete anos depois, outro sucesso

Em 1999, Richard Gere e Julia Roberts voltaram a contracenar juntos. Desta vez, no filme 'Noiva em Fuga', outro sucesso inesquecível do cinema.

Más para ti