Rússia sairá da Estação Espacial Internacional

Saindo da ISS
NASA e Roscosmos
Depois de 2024
Parceria entre países
Até 2030
A NASA não foi notificada
Privatização do espaço?
Uma consequência da guerra?
Um acontecimento infeliz
Uma jogada russa?
O fim da solidariedade
Passado
Sputnik-1
Gagarin
Um pequeno passo
O fim da corrida espacial
No entanto
Saindo da ISS

A Rússia anunciou que planeja deixar a Estação Espacial Internacional (International Space Station, ISS, em inglês) até 2024, segundo informou a CNN.

NASA e Roscosmos

Isso colocaria fim à colaboração de décadas entre a NASA e a Roscosmos, a agência espacial estatal russa.

Depois de 2024

O anúncio foi feito por Yuri Borisov, chefe da Roscosmos, em comunicado à imprensa: “Cumpriremos todas as nossas obrigações com nossos parceiros, mas a decisão de deixar a estação, após 2024, foi tomada”.

Parceria entre países

Lançada em 1998, a Estação Espacial Internacional era, na época, um símbolo de parceria multinacional, operada pelos Estados Unidos, Canadá, Rússia, Japão e União Europeia.

Imagem: Nasa

Até 2030

Em fevereiro de 2022, a NASA declarou que a Estação Espacial Internacional permaneceria em operação somente até 2030. Então, para desativá-la, a estação será lançada ao Oceano Pacífico, em uma parte remota.

Imagem: NASA

A NASA não foi notificada

Robyn Gatens, chefe da NASA, comentou à CNN que a Roscosmos ainda não declarou oficialmente sobre sua saída da Estação Espacial Internacional.

Privatização do espaço?

“Os russos, assim como nós, estão pensando no futuro deles. Estamos planejando uma transição, a partir de 2030, para operar comercialmente em estações espaciais de órbita baixa. Ao que tudo indica, eles têm um plano semelhante”, disse o diretor da NASA.

Uma consequência da guerra?

A CNN aponta que a Rússia já havia ameaçado deixar a ISS antes, quando os países ocidentais começaram a sancionar Moscou pela invasão da Ucrânia, em fevereiro de 2022.

Um acontecimento infeliz

O porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, descreve a decisão da Rússia como “um acontecimento infeliz, dado o trabalho científico crítico realizado na ISS”.

Imagem: NASA

Uma jogada russa?

Scott Kelly, um ex-comandante estadunidense da ISS, entrevistado pela CNN, considera a saída da Rússia um blefe. “O projeto da Estação Espacial Internacional torna-se muito difícil de operar se a Rússia ou os EUA saírem do acordo”, comenta Scott.

O fim da solidariedade

O certo é que seria o fim de muitos anos de solidariedade e cooperação, no que diz respeito à exploração espacial.

Passado

Durante a segunda metade do século XX, a exploração do espaço foi definida pela Corrida Espacial, na qual os Estados Unidos e a União Soviética lutavam para demonstrar superioridade, através do desenvolvimento da tecnologia aeroespacial.

Sputnik-1

Em outubro de 1957, a União Soviética conseguiu lançar o primeiro satélite artificial no espaço, o Sputnik-1. Os Estados Unidos haviam anunciado, anteriormente, que seu primeiro satélite seria posto em órbita em 1958.

Gagarin

A corrida intensificou-se em 1961, quando o cosmonauta soviético, Yuri Gagarin, tornou-se o primeiro ser humano a deixar a órbita da Terra.

Um pequeno passo

Em 1969, os Estados Unidos conseguiram completar a missão Apollo 11: ir à Lua e voltar à Terra, com sucesso. Neil Armstrong deu um salto gigante para a humanidade.

O fim da corrida espacial

A Corrida Espacial chegou ao fim em 1975, quando os Estados Unidos e a União Soviética concordaram em cooperar para desenvolver projetos mutuamente benéficos, como as Estações Espaciais Internacionais.

No entanto

No presente, as relações diplomáticas entre os Estados Unidos e a Federação Russa estão estremecidas, devida à guerra na Ucrânia. A saída da Rússia da Estação Espacial Internacional sugere tempos mais frios, com menos colaborações.

Más para ti