Grande esperança no combate ao alcoolismo
Avanços para o tratamento
Macacos conhecidos por roubar bebidas em bares
Macacos expostos ao consumo de bebida
Estudos paralelos comparados
Comunicação entre fígado e cérebro
Feedback fígado-cérebro
Uma espantosa redução de 50% no consumo
Costume semelhante ao dos seres humanos
Abuso no consumo de álcool
Os animais começaram a beber antes da raça humana
Uma abordagem fisiológica
A pesquisa pode ajudar milhões
Uma batalha dramática
Números chocantes
Efeitos pandêmicos?
Resultados positivos que conduzirão à investigação futura
Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(1/17)
Grande esperança no combate ao alcoolismo

Os cientistas da Universidade de Iowa e da Universidade de Copenhagen fizeram um grande avanço na luta contra o alcoolismo. Eles identificaram um possível combate aos transtornos relacionados com o uso do álcool entre as pessoas.

Foto de Ivan Sabayuki - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(2/17)
Avanços para o tratamento

Um tratamento terapêutico que foi dado a macacos vervet obteve um resultado muito claro. Os animais, que mostraram semelhanças com os seres humanos - incluindo uma preferência pelo álcool - apresentaram uma enorme diminuição no consumo da bebida após o tratamento.

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(3/17)
Macacos conhecidos por roubar bebidas em bares

Vinte macacos vervet, masculinos, fizeram parte da pesquisa. Eles gostam tanto de álcool, que até roubam bebidas de pessoas, em bares.

 

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(4/17)
Macacos expostos ao consumo de bebida

Ao longo da pesquisa, os macacos tiveram acesso a bebidas alcoólicas durante quatro horas por dia, por quatro dias, para estabelecer um comportamento de consumo.

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(5/17)
Estudos paralelos comparados

Estes candidatos foram, então, divididos em dois grupos. Um grupo recebeu um placebo (injeção, comprimido ou outro) e o segundo grupo recebeu o novo tratamento terapêutico.

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(6/17)
Comunicação entre fígado e cérebro

O tratamento se concentra num análogo a um hormônio fornecido pelo fígado, chamado fibroblast factor 21 (FGF21). Isto permitiu aos cientistas visar, terapeuticamente, com sucesso, as vias neurais que ditam a regulação do álcool.

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(7/17)
Feedback fígado-cérebro

O Dr. Kyle Flippo, da Universidade de Iowa, disse: "Os nossos resultados fornecem um mecanismo para um ciclo de feedback endócrino fígado-cérebro que, presumivelmente, funciona para proteger o fígado de danos".

Foto de Lee Chinyama - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(8/17)
Uma espantosa redução de 50% no consumo

Os resultados foram, incrivelmente, bem sucedidos. O grupo que recebeu o tratamento bebeu 50% menos que antes dele. De acordo com os relatórios, isto indica que se pode "suprimir de forma robusta o consumo de álcool".

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(9/17)
Costume semelhante ao dos seres humanos

Estes macacos, em particular, receberam o tratamento, devido às suas semelhanças de "cultura da bebida" com a raça humana. "A população de macacos vervet é composta por alheios ao álcool, bebedores moderados de álcool e um grupo de bebedores pesados".

Foto de Andrew Liu - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(10/17)
Abuso no consumo de álcool

"Os bebedores pesados consumirão álcool até à intoxicação, se possível, oferecendo, assim, um modelo pré-clínico que pode refletir, mais de perto, aspectos do consumo nocivo de álcool em seres humanos", afirmaram os pesquisadores, de acordo com a Sky News.

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(11/17)
Os animais começaram a beber antes da raça humana

"Os mamíferos começaram a consumir álcool de fruta fermentada, muito antes dos humanos desenvolverem métodos de produção de álcool a partir da destilação", relatam os pesquisadores, na revista Cell Metabolism, como declarado pela Sky News.

Foto de David Clode - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(12/17)
Uma abordagem fisiológica

"Dado que o consumo excessivo de álcool tem um impacto negativo na saúde e na sobrevivência, não é surpreendente que numerosos sistemas fisiológicos tenham evoluído, para perceber e regular o consumo de álcool nos mamíferos".

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(13/17)
A pesquisa pode ajudar milhões

Dados da NSDUH estimam que, 5,8% dos adultos americanos maiores de 18 anos (cerca de 14,4 milhões de pessoas) têm um transtorno relacionado com o consumo de álcool. Isto inclui 9,2 milhões de homens e 5,3 milhões de mulheres, ou 7,6% de todos os homens adultos e 4,1% de todas as mulheres adultas.

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(14/17)
Uma batalha dramática

De acordo com drugabusestatistics.org, todos os dias, 261 americanos morrem como resultado do uso excessivo de álcool.

Foto de George Bakos - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(15/17)
Números chocantes

As estatísticas sobre o abuso de drogas também reveleram que até 3,3 milhões de pessoas morrem todos os anos em resultado do abuso do álcool.

Foto de Ben Hershey - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(16/17)
Efeitos pandêmicos?

Percebeu-se um aumento na taxa de mortalidade, relacionada, especificamente, ao uso do álcool, num relatório de 2020, no Reino Unido. Poderá, isto, ser devido aos efeitos da pandemia? Segundo o alcoholchange.org, o ano em que tudo começou registrou 14 mortes por 100 mil pessoas, um crescimento de 18,6% em comparação com 2019 - e o maior aumento desde que os registros começaram.

Foto de Luke Jones - Unsplash

Tratamento reduz o consumo de álcool em 50% entre macacos alcoólicos
(17/17)
Resultados positivos que conduzirão à investigação futura

Há uma necessidade extrema de combater o abuso do álcool e estas descobertas feitas pelas Universidades de Iowa e Copenhagen abrirão o caminho para novos estudos. O Dr. Flippo declarou, segundo a Sky News, "...os dados atuais indicam que os análogos FGF21 podem fornecer uma opção de tratamento potencial contra a desordem relacionada com o consumo de álcool". Um grande passo na direção certa.

Más para ti