As incríveis fotos tiradas pelo Telescópio Espacial Hubble

As fotos incríveis do Hubble
Nebulosa Borboleta
Nebulosa da Chama
Constelação de Gêmeos
Os Pilares da Criação
Quasar Tsunami
Galáxia espiral
Tapeçaria do Nascimento Estelar Flamejante
Saturno
Uma galáxia próxima
Um exoplaneta
Nebulosa da Lagoa
Júpiter
Nebulosa de Órion
Um buraco negro
As origens dos buracos negros
Primeira visita de manutenção
A importância do Hubble
As fotos incríveis do Hubble

Em 24 de abril de 1990, a NASA lançou o Hubble, um satélite artificial não tripulado, que transporta um grande telescópio espacial. Nesta imagem, o Hubble revela o centro da galáxia IC 342, envolto por um brilhante núcleo de gás quente junto a estrelas. Confira as fotos mais impressionantes, nesta galeria!

Foto: Nasa

Nebulosa Borboleta

Comecemos com uma foto de beleza emblemátca. Trata-se da NGC 6302, também chamada de Nebulosa Borboleta, que fica na Constaleção de Escorpião. Sua estrela central é um dos objetos mais quentes da galáxia.

Foto: Nasa

Nebulosa da Chama

Nesta foto, podemos admirar as cores maravilhosas da Nebulosa da Chama, uma emissão difusa visível na Constelação de Órion, que fica a cerca de 1.400 anos-luz de distância da Terra.

Foto: Nasa

Constelação de Gêmeos

Aqui, o Hubble mostra a poeira estelar encontrada na constelação de Gêmeos. No centro da imagem, podemos ver a luz de uma estrela massiva, parecida com a de um farol, que penetra nas nuvens de uma tempestade.

Foto: Nasa

Os Pilares da Criação

Esta é outra incrível imagem do Hubble. No nome, "Pilares", sugere o formato mostrado na imagem e "Criação" faz referência ao berço de estelar, local onde nascem as estrelas. São aglomerados de poeira e gás, situados na Nebulosa da Águia, a cerca de 6.500-7.000 anos-luz da Terra.

Foto: Nasa

Quasar Tsunami

Através do Hubble, uma equipe de astrônomos descobriu os quasares: maiores emissores de energia do Universo. Eles viajam pelo espaço interestelar como tsunamis.

Foto: Nasa

Galáxia espiral

Outra imagem espetacular é a da galáxia espiral, NGC 105, que fica a cerca de 215 milhões de anos-luz de distância, na constelação de Peixes.

Foto: Nasa

Tapeçaria do Nascimento Estelar Flamejante

Por seus 30 anos de viagem pelo espaço, o Hubble oferece um novo retrato extraordinário do incrível nascimento de estrelas em uma galáxia próxima.

Foto: Nasa

Saturno

Saturno sempre foi mítico por seus anéis emblemáticos. Nesta foto, podemos admirar o planeta, como nunca antes.

Foto: Nasa

Uma galáxia próxima

A faixa brilhante que vemos na foto é outra galáxia espiral, muito semelhante à nossa, a Via Láctea.

Foto: Nasa

Um exoplaneta

Um satélite como o Hubble tem a capacidade de encontrar novos mundos. A exemplo disto, está este exoplaneta, que fica fora do Sistema Solar, e tem rápida evaporação.

Foto: Nasa

Nebulosa da Lagoa

Esta foto fez história! A Nebulosa da Lagoa parece uma pintura, mas é pura realidade. Sua imagem foi capturada no 28º aniversário do Hubble.

Foto: Nasa

Júpiter

Há décadas, Júpiter está no centro de grandes descobertas da NASA. Nesta foto, a imagem mostra o incrível planeta gasoso, no nosso Sistema Solar.

Foto: Nasa

Nebulosa de Órion

Nuvens cósmicas e ventos estelares são os protagonistas desta imagem. O local é de constante nascimento estelar e podemos ver a estrela variável, LL Orionis. É uma das nebulosas mais brilhantes, e pode ser observada a olho nu, no céu noturno.

Foto: Nasa

Um buraco negro

Graças ao Hubble, temos a melhor evidência da existência de buracos negros de tamanho médio, como o que podemos ver na foto.

Foto: Nasa

As origens dos buracos negros

Nesta imagem, observa-se um buraco negro supermassivo, localizado no núcleo de uma galáxia "starburst". Este termo, em astronomia, indica que a galáxia atravessa um processo intenso e contínuo de formação estelar, normalmente em consequência de uma colisão com outra galáxia. Ali, este processo é particularmente violento.

Foto: Nasa

Primeira visita de manutenção

Nesta foto, vemos o astronauta Jeffrey Hoffman, ao remover a Wide Field and Planetary Camera 1 (WFPC 1), durante a primeira missão de manutenção do Hubble (SM1), que ocorreu em dezembro de 1993.

Foto: Nasa

A importância do Hubble

O Telescópio Espacial Hubble revolucionou a forma como enxergamos o universo e ajudou-nos a entender um pouco mais sobre os eventos espaciais, contribuindo de maneira fundamental com os avanços da astronomia.  Além disso, proporcionou-nos as imagens mais espetaculares já vistas do cosmos!

Foto: Nasa

Más para ti