As comoventes imagens de milhares de haitianos que tentam entrar nos EUA por rio

Cruzando a fronteira
Sofrimento
Imagens trágicas
Fronteira fechada
Expulsos pela pobreza
Haitianos de outras partes da América Latina
México exige medidas sociais dos Estados Unidos
Política de fronteiras fechadas
Voos de repatriação
O fluxo migratório não pára
A caravana mudará sua rota
Um problema sem solução
Meninas e meninos em perigo
De San Antonio a Port-au-Prince: o fim de um sonho
 Rio Grande vigiada
Milhares de imigrantes capturados
Outros pontos de entrada
Cruzando a fronteira

Em Del Río, uma pequena cidade do Texas às margens do Rio Grande (na fronteira entre os Estados Unidos e o México), milhares de migrantes haitianos aguardam um destino melhor.

Sofrimento

Eles cruzaram dramaticamente as águas que os separavam do "sonho americano". Seu sofrimento representa uma crise social e política para o presidente Joe Biden.

Imagens trágicas

As imagens dos migrantes nadando pelo Rio Grande, vistas no mês de setembro, mostram o desespero de centenas de pessoas pobres.

Na verdade, há mais de 14 mil pessoas de diferentes nacionalidades em um acampamento improvisado debaixo da ponte internacional de Del Río, esperando serem identificados.

Fronteira fechada

Os Estados Unidos enviaram reforços à polícia e ameaçam com deportações. A oposição republicana aproveitou a oportunidade para culpar o governo de Joe Biden de fraqueza na defesa das fronteiras.

Expulsos pela pobreza

O Haití vive um de seus piores momentos em uma história cheia de acontecimentos horríveis. Em julho de 2021, seu presidente, Jovenel Moïse, foi assassinado e, recentemente, um terremoto devastador atingiu o país.

Haitianos de outras partes da América Latina

Milhares de pessoas fugiram do Haití nos últimos meses e foram parar em várias partes da América Latina, como o Brasil. De muitos pontos eles vêm formando uma caravana para os Estados Unidos.

México exige medidas sociais dos Estados Unidos

O presidente mexicano, Andrés López Obrador, pediu aos Estados Unidos programas sociais que vão além das medidas repressivas.

Política de fronteiras fechadas

Mas os Estados Unidos não se afastam um milímetro de sua política de tolerância zero para a imigração ilegal. Os caminhos com relação a Trump mudaram, mas a mão pesada continua.

Voos de repatriação

Alguns voos com imigrantes que entraram ilegalmente nos Estados Unidos já foram enviados ao Haití, e a intenção é que o número de envios diários aumente.

O fluxo migratório não pára

Mas a fome obriga os humanos a seguirem seu caminho, apesar de todas as dificuldades. É uma questão de mera sobrevivência.

A caravana mudará sua rota

O mais lógico é que, antes da chegada das forças de segurança, a caravana de migrantes haitianos mude de destino e busque outro ponto fraco para cruzar o Rio Grande.

Um problema sem solução

O que fazer em face desses fluxos populacionais massivos que nenhum país pode absorver facilmente?

Meninas e meninos em perigo

É especialmente doloroso ver entre os grupos de migrantes do Haiti um grande número de crianças.

De San Antonio a Port-au-Prince: o fim de um sonho

E é devastador pensar como esses migrantes acabam sendo levados a um avião e voam do aeroporto de San Antonio, no Texas, para Porto Príncipe, no Haiti, voltando ao ponto de partida.

Rio Grande vigiada

A fronteira fluvial entre o México e os Estados Unidos é vigiada dia e noite por muitos tipos de veículos.

Milhares de imigrantes capturados

Os Estados Unidos prenderam mais de 200 mil imigrantes irregulares somente em agosto de 2021.

Outros pontos de entrada

Mas a imigração continua ativa. Seja através do deserto ou pelo Rio Grande (como na imagem). O fenômeno é complexo e difícil de parar.

Más para ti